quinta-feira, abril 24, 2008

Loiras, modo de usar

 

loira

 

Algum tempo atrás eu preferia as loiras, mas realmente não sei porque, mas simplesmente achava elas mais atraentes que as morenas. Apenas isso, não tinha motivo aparente, mas creio que pode ser pela pele alva e pela chance de poder encontrar algo que muito admiro, mas que infelizmente, não vou divulgar aqui.

Não temos muitas diferenças entre loiras e morenas, ainda mais quando muitas loiras existentes hoje, eram morenas anteriormente. Visualmente falando as loiras chamam muito mais atenção e isso é fato e ficam mais bonitas com tons fortes, que constrastam com a pele.

O fascinio que elas exercem nos homens, creio eu, que vem da indústria cinematográfica com o mito Marilin Moroe e com o fato de ser dificil, pelo menos no Brasil e nos paises latinos, de se encontrar loiras "originais" e não fabricadas pela indústria cosmética.

 

loira

 

Os homens dificilmente resistem a uma loira, mas o mesmo não acontece com as morenas, simplesmente porque uma loira, independente de sua aparência fisica ou do que esteja vestindo, sempre chama a atenção. Sexualmente falando as loiras são tão mulheres quanto as outras e se alguém lhe disser que são isso e são aquilo, não acredite, mas por via das dúvidas tente fazer a prova dos 9.

Se você é loira, parabéns, senão, pense na hipotese de mudar, mas avalie bem se você tem condições de ostentar os fios dourados que abrem muitas portas, mas trazem uma grande carga de responsabilidade.

O poder da atração

olho1

Achava que estava em casa e quando me dei conta eu estava no bar, na rua, caminhando pela esquina mais próxima daquilo que eu me tornara, um ser sem identidade e tudo porque resolvi lhe abandonar.

De certo não faria isso, mas a distancia de tudo o que fomos um dia, me fez repensar as coisas e ver que não seriamos mais como antes e eu não sonhei com um final sem cor.

Vislumbrando possibilidades posso chegar ao momento em que nós estavamos no lago olhando o infinito ou posso chegar ao momento em que definitivamente decidimos parar de lutar e nos entregamos a monotonia do dia a dia.

Os lençois, eram ainda de qualidade, mas perdemos o prazer de estarmos sobre eles ou debaixo deles e com isso, perdemos o prazer de fazer o que mais gostavamos. Fomos nos tornando caricaturas de nós mesmos, sem perceber é claro, sabiamos, mas não percebiamos que um dia isso podia acontecer e cada vez mais nos distanciamos um do outro e fomos seguindo nossos rumos.

Achava que estava em casa e quando me dei conta eu estava no trem, no carro, viajando pela cidade mais próxima daquilo que eu me tornara, um ser sem identidade e tudo porque resolvi me abandonar. Procurava por mim em rostos disformes, em corpos esguios, em longas madeixas e lábios carnudos.

Procurava por você e por mim ao mesmo tempo, sem saber o porque, mas procurava e como já era esperado, eu não achava. As pessoas são assim, se perdem em divagações a cerca do nada e quando veem estão no meio do oceano, sem saber nadar.

É engano pensar que somos fortes a ponto de suportar a dor da separação. Não somos e não suportamos, por isso sempre estamos a procura de algo, de alguém, que preencha esse vazio que fica em nós a cada vez que nos abandonamos e vagamos com a nossa mente sem destino e sem motivo aparente.

Por mais que pense o contrário, o quente não esfria e o frio não esquenta. O que era quente morre e o que era frio nasce. Eu não queria te abandonar, eu não queria me abandonar.

As vezes eu acho que estou na rua, no bar, no trem, no carro, caminhando pela esquina mais próxima, viajando pela cidade mais próxima e não. Não estou em nenhum desses lugares e nem em lugar algum, estou apenas no seu pensamento, apenas na sua vida.

quarta-feira, abril 23, 2008

Viva e deixe viver

vida

Existem pessoas, na verdade não podem ser chamadas de pessoas, mas sim criaturas, que fazem de tudo para não viver e ainda por cima impedem que outros possam viver.

É simplesmente por conta dessas criaturas que muitas pessoas deixam de ser felizes ou pelo menos demoram bem mais a alcançar a tal felicidade. Criaturas assim, não sei porque, ainda insistem em vagar pelo mundo.

O problema dessas criaturas é que a vida delas, se é que podemos chamar isso de vida, se resume única e simplesmente no fato de impedir a felicidade alheia e acham que assim são ou estarão sendo felizes, mas não percebem que apenas estão fazendo o mal para outras pessoas. Direta ou indiretamente.

Eu tento mas não consigo entender e ao mesmo tempo fico cada vez mais confuso com os acontecimentos a cerca dessas criaturas.

vida1

Uma mulher apaixonada, pode impedir a felicidade de seu parceiro quando ele simplesmente deixa de gostar dela e se interessa por outra. Ela poderia apenas aceitar o fato e deixa-lo ir, mas não, como uma criatura, ela prefere mantê-lo preso ao seu mundo, mesmo sabendo que ele não está feliz ali e que ela também não será feliz.

Assim, o mesmo acontece com o homem que aprisiona a sua amada, com quem aprisiona os sentimentos, com quem vive de ilusões, com quem sofre platônicamente e com todos aqueles que se ocupam de impedir a felicidade alheia.

Por mais poder que eu tenha para aprisionar ou subjulgar alguém, jamais devo usa-lo em beneficio próprio ou para, simplesmente, fazer valer a minha vontade. Em se tratando de sentimentos, de seres humanos, temos de deixa-los livres para que em liberdade, eles possam se tornar maiores e nos fazer maiores.

Pense nisso e se liberte ou liberte o seu coração dessa prisão.

quarta-feira, abril 16, 2008

Se descubra por inteiro.

 

ela

 

 

O prazer solitário é muito mais antigo do que pensamos e nem sempre ele está associado a solidão. Ele sempre foi e continua sendo, indicado para que você conheça o seu corpo e a si mesmo.

As mulheres são as que mais se beneficiam do mesmo e deveriam ter esta prática afim de que pudessem se conhecer melhor e ao mesmo tempo poder ajudar o parceiro a explorar todas as partes que ela mais gosta de ser tocada e do jeito que ela gosta.

Uma pessoa pode e deve se tocar por inteiro, sem vergonha e sem medo, pois somente desta forma poderá se sentir e sentir as nuances e os detalhes de cada parte de seu corpo. Este toque pode ser no banho, lentamente enquanto a àgua cai sobre o corpo ou enquanto se ensaboa.

Pode ser na cama, embaixo dos lençois, quando a mão desliza sobre a pele e chega aos recondidos mais profundos. Pode ser em vários lugares e em diversas ocasiões, mas deve ser feito com calma e carinho.

Uma mulher que se conhece, se solta muito mais e lida com o seu corpo, de forma muito mais natural. Um homem que se toca, sabe exatamente aonde, quando e como. Um casal que se toca, tem muito mais prazer.

Seja sozinho ou acompanhdo, toque-se e se deixe tocar.

terça-feira, abril 15, 2008

Prepara aquela lingerie...

lingerie

Quem é que não gosta e aprecia uma bela lingerie, daquelas que saltam aos olhos e tornam o prato principal muito mais saboroso?

Todos gostam, mas existem pessoas que não acham que uma bela lingerie faça tanta diferença, afinal, o melhor fazemos sem ela.

Eu acho que toda a mulher deveria ter a lingerie do dia a dia, a do trabalho, a do batente e a noturna, a lingerie dos momentos especiais. Calcinhas mais cavadas, sutians mais bojudos e salientes, pequenas camisolas (Nesse caso, acho que elas devem ser usadas sem nada por baixo) e muita criatividade.

Criatividade para a hora de tirar peça por peça, para hora de mostrar a peça no corpo para o amado, criatividade para ousar e surpreender o parceiro com novas cores, tamanhos e formatos.

Uma lingerie pode ser apenas uma lingerie, um simples pedaço de pano com rendas, mas ao mesmo tempo, pode ser a pela que irá transformar mais uma noite em uma noite de sonhos e muito prazer.

Ps.: Invente, tente, use e abuse de uma lingerie diferente e original. Seu parceiro agradece.

 

Contos e encantos Copyright © 2007 - |- Template created by O Pregador - |- Powered by Blogger Templates