sexta-feira, dezembro 31, 2010

Viviane

viviane

O fim do ano não é mais o mesmo desde que Viviane se mudou. O meu fim de ano não é mais o mesmo há muito tempo e não apenas porque Viviane se mudou e sim porque ela me deixou.

A questão não é a beleza dela, muito menos o seu jeito especial de ser e sim o fato de que sem ela, sou apenas mais um errante nesse mundo. Um errante como muitos que não tiveram e nem vão ter o prazer de uma Viviane em suas vidas.

E se isso não for amor, o que será? Simples dependência? É muito mais, é algo que eu não sei explicar e muito menos quero tentar entender. Só de sentir o que sinto por ela, toda e qualquer teoria ou explicação se faz desnecessária.

Vanessa

vanessa

“Vai nessa Vanessinha! Desce até o chão! Se joga!”

E não é que ela se jogou mesmo. Vanessa é tipo de mulher que não tem frescuras quando o assunto é diversão, ela vai com tudo e só sossega quando a festa chega ao fim.

Baladeira que nem ela está para nascer, essa menina adora uma night, não dispensando nem mesmo um bailão sertanejo. Desde que é claro, esteja acompanhada de seus inseparáveis amigos.

Vanessa e a grande turma da faculdade. Todos se conheceram no primeiro período, mas estreitaram mesmo os laços lá pelo quinto e hoje não se desgrudam mais.

Vanessa já ficou com dois do grupo e no momento está de olho no mais novo, amigo de sua melhor amiga e o maior gato do pedaço. O que ela não sabe, é que ele, da fruta que ela gosta, come até o caroço.

Mas e daí, para Vanessa, mais um motivo para festa. Vai nessa!

Suzana

suzana

Aqueles lábios que ninguém beijou, aquela boca que ninguém tocou. Oh Suzana e suas manias, Suzana e seus delírios.

Sempre foi tida como santa, sempre foi dada como pura e seus lábios ainda permanecem intactos. Ninguém ainda os tocou, ninguém ainda os “estreou”.

Suzana e seus lábios carnudos, vermelhos, lábios de paixão e desejo.

Todos sonhavam com eles, mas ela era inocente demais para permitir que os maculassem assim, de qualquer maneira. Era abuso demais qualquer um chegar e deles querer se apossar.

Virgem? Ela não era mais, seu corpo já havia sido violado. Tal e qual um cofre que se abre sem que se quebre a tranca. Seus lábios permanecem puros e belos, pois Suzana não é qualquer uma de se dar assim.

Simone

simone

Fez tanto drama, tanta celeuma, que agora se vira para morrer sozinha.

Nunca foi mulher de fato e de direito, apenas quis se deitar no meu leito e fazer bem feito.

Nunca fez e fica aí metendo essa marra de cão, achando que eu vou tremer na base. Se liga no lance, desperta para a vida, se joga ao vento e não perde mais tempo.

Catar coquinho ninguém quer, deitar a sombra e curtir a brisa todo mundo aceita de bom grado.

Te vira para morrer sozinha e coloca na lápide: aqui jaz aquela que foi sem nunca ter sido.

Renata

renata

Ingrata? Não, apenas Renata.

Para os invejosos um queijo, estragado é claro. Para os fãs e admiradores em geral, um beijo.

Vestido longo papai adora, mamãe aceita, mas ela ignora. Vestido curto papai não quer, mamãe ignora e ela adora.

Beijo na boca? Coisa de criança, Renata agora é mulher direita e uma boa cama ela não rejeita.

Se a vida privilegia os belos, Renata é mais que privilegiada, pois além de bela sabe usar a beleza que tem para conquistar o quer.

Uma qualquer? Não, apenas Renata.

Milena

milena

Um beija flor beijou a rosa e dela sentiu o perfume. Um beija flor beijou a margarida e dela levou o pólen.

Campos verdes e floridos. Sol a pino e pétalas a deitar no solo. Um balé de cores e amores, odores e sabores. Um balé de vida.

Coisa viva e vibrante. Um véu ao leu, o azul do céu e ela a me fitar com seu olhar. Milena a ninfa, deusa menina, a me enfeitiçar.

Mariana

mariana

Um sorriso, apenas um sorriso e nada mais.

Encantadora, sensual e mais do que isso, a mulher dos sonhos de todos os homens.

Com seu jeito meigo, me conquistou. Com seu olhar direto, me encantou. Com suas palavras doces, me fez seu e para sempre me terá.

Me pede o céu e lhe mostro que ela brilha mais do que as estrelas. Me pede o mundo e lhe mostro que ela representa o universo.

Não pede nada e lhe dou meu coração.

Maria

maria1

Morrendo de amores por ela eu não sei como resisti a sua partida. Morrendo de amores por ela eu não sei como vivi tanto tempo sem lhe ver.

Ela passou e eu fiquei. Hoje estou só e ela melhor, pois sem mim não sofre mais desilusão e nem morre de paixão.

Maria, quem me dera, tê-la para sempre, quem me dera.

Fernanda

fernanda

Rata de praia, Tatuí da areia, mulher sereia. As ondas molhavam seu corpo e o sol o aquecia.

O bronze era a sua cor e o sal do mar o seu protetor. Fernanda era assim, vivia no mar e para o mar.

Cruzou o meu caminho quando eu tinha apenas vinte anos, mas só ficamos juntos quando eu tinha apenas trinta anos. Nos separamos quando ela tinha trinta e cinco e voltamos a nos encontrar quando eu tinha cinqüenta.

Hoje estamos juntos novamente, só em pensamento, eu moro nas ondas e ela no meu coração.

Ester

ester

Ester me procurou as dez e eu estava ocupado demais para lhe dar o que ela queria. Me procurou de novo as onze e eu ainda estava ocupado demais para lhe dar o que ela queria.

O dia inteiro por ela fui procurado e o dia inteiro, para ela estive ocupado. Uma pena para mim, pois ela só queria sorver o meu néctar e me ter por inteiro como seu.

Ela nunca mais me procurou e de certo a outro encontrou. Sorveu seu néctar, o teve por inteiro e de mim se esqueceu.

Elisabeth

elisabeth

Tudo fica bem quando termina bem. É isso!

Vou colocar no meu dicionário de termos que não devemos nos esquecer, que tudo fica bem quando termina bem. Simples.

Falo isso porque conheci Elisabeth, uma doida varrida, mãe de dois pimpolhos e forte como um touro. Mulher de fibra, coragem e ousadia.

Encontrei-me com Elisabeth depois de um dia de trabalho, eu tomava o meu chopp e ela limpava as mesas do bar. Perguntei-lhe pelo garçom e ela resmungou alguma coisa. Achei estranho, puxei mais papo e lhe dei uma carona para casa.

Ela morava no subúrbio, longe de tudo e de todos, mas morava bem. Dois andares construídos com esmero e gosto. Quase não acreditei quando vi que na garagem, dois carros importados e ela me disse que foram fruto de trabalho suado.

Grande Elisabeth. Limpando mesas construiu um palacete e comprou dois carros importados. Criava dois filhos e se virava para voltar todos os dias do trabalho para o subúrbio. Como?

Foi o que perguntei a ela em um misto de surpresa e espanto. Ela simplesmente me disse, sem nenhum constrangimento: “Doutor, tudo fica bem quando termina bem”

Continuei sem entender, mas nada mais perguntei, por se tudo fica bem quando termina bem, porque eu iria discorda se tudo estava bem.

Elaine

elaine

Se meus cabelos brancos conquistados ao longo de setenta anos bem vividos pudessem servir de prova daquilo que fiz, ficariam corados todos os que cruzassem comigo pelas ruas da cidade. Eu jamais serei uma santa e fui muito mais ousada em minha juventude do que vocês possam imaginar. Fui a moça que todos queriam na cama, mas longe do altar.

Fui a messalina que destrói casamentos e lares, fui a despudorada que faz sexo a qualquer hora do dia e em qualquer lugar, fui a vingativa que atira assusta crianças por prazer, enfim fui a mulher que todas as outras queriam eliminar.

Os homens sempre quiseram me usar e sempre puderam fazer isso, desde que é claro, eu permitisse ou quisesse que um desafortunado desses colocasse a mão em meu corpo mais que maculado.

Nunca tive receios e nem medos infundados, nunca me preocupei com as puritanas e carolas da vida. Fiz sexo mais vezes do que escovei os dentes pela manhã, me despi tantas vezes que roupas para mim sempre foram mero acessório.

Tive dez noivos e nenhum marido, tive mais de cem namorados e todos traídos sem dó e nem pena. Uns com o primeiro que aparecia, outros até com o próprio pai ou irmão. Nunca me preocupei com essas coisas, estava com o corpo ocupado demais para pensar em bobagens.

Hoje aqui estou, com o peso da idade batendo a porta e sem nenhum remorso por algo que eu fiz. Nunca pedi e nem devo, desculpas a ninguém, fiz o que tinha de ter feito e só me arrependo de não mais poder ser como antes.

Quando se tem setenta anos, algumas partes do corpo não correspondem mais da maneira que se deseja e mesmo estando em plena forma, tenho mais dificuldades de encontrar quem me queira.

Mas o que seria do branco se todos fossem azuis? O que seria dos homens se todas as mulheres fossem entediantes? Eu nunca fui e nem serei, portanto, se você não se importa com alguma pele sobrando e com alguma falta de flexibilidade, me procure e te mostro que ainda não desaprendi o oficio.

Uma vez vagabunda, sempre vagabunda.

Débora

debora

Para poucos iletrados ela tem um namorado. Ninguém viu, ninguém sabe se ele existe, mas para uns poucos iletrados, ela tem de fato um namorado.

É um cara descolado, recém formado em direito e com jeito de galã. Para conquistar a Débora, dizem uns poucos iletrados, ele teve de obter um doutorado na arte da conquista.

Saiu da Barra da Tijuca e foi tentar a sorte em Madureira. Deixou o amor pela Mangueira e se apaixonou pela Portela. Tudo para ficar com a Débora, tudo para tê-la em seus braços e nunca mais perdê-la.

Poucos iletrados, desses que não passaram no vestibular da vida, continuam afirmando que a Débora tem dono, mas foi ela quem me disse e bem ao pé do ouvido, antes de sairmos do motel, que o dono dela já morreu e quem manda nela sou eu.

Aí Mané, perdeu!

Daniela

daniela

Lá vem ela desfilando calmamente, deixando quem estava saudável doente, fazendo até o mais triste ficar contente. Lá vem ela desfilando com ardor, mostrando a todos o seu esplendor.

Quem é ela? O que ela quer? Será que apenas quer enlouquecer? Quem segura essa donzela?

Será que algum dia ela vai me conhecer? Daniela a menina bela, aquela que passa e ilumina a passarela.

Claudia

claudia

Claudia amava Bia que amava Lívia. Lívia amava Claudia que amava Bia.

Um trio cheio de amor para dar, mas sempre para aquela que queria o amor de outra.

Claudia insistia o quanto podia e lutava todos os dias pelo amor de Bia, mesmo sabendo que Bia amava Lívia e que Lívia a amava. Difícil para Claudia era compreender o porquê Bia não podia amá-la.

Depois de muito tentar e inclusive implorar por uma chance, Claudia decidiu usar os serviços de uma profissional e para isso recorreu à madame Léia, aquela que trás a pessoa amada em três dias e quarenta e cinco minutos.

Madame Léia, mesmo sabendo ser um caso difícil, disse conseguir seu intento com o acréscimo de apenas alguns dias para que a magia funcionasse. Claudia saiu de lá feliz e esperançosa de em 23 de Janeiro de 2035, poder comemorar ao lado do seu grande amor.

Carolina

carolina

Carolina é uma menina bem difícil de esquecer
Andar bonito e um brilho no olhar
Tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer
E um molejo que não vou te enganar
Maravilha feminina, meu docinho de pavê
Inteligente, ela é muito sensual
Te confesso que estou apaixonado por você

Ô Carolina isso é muito natural
Ô Carolina eu preciso de você
Ô Carolina eu não vou suportar não te ver
Carolina eu preciso te falar
Ô Carolina eu vou amar você

De segunda a segunda eu fico louco pra te ver
Quanto eu te ligo você quase nunca está
Isso era outra coisa que eu queria te dizer
não temos tempo então melhor deixar pra lá
a princípio no Domingo o que você quer fazer
faça um pedido que eu irei realizar
olha aí amigo eu digo que ela só me dá prazer
Essa mina Carolina é de abalar, ô

Ô Carolina eu preciso de você
Ô Carolina não vou suportar não te ver
Carolina eu preciso te falar
Ô Carolina eu vou amar você
Carolina, Carolina

Carolina, preciso te encontrar
Carolina, me sinto muito só
Carolina, preciso te dizer
Ô Carolina eu só quero amar você

Seu Jorge

Carla

carla

Carlinha cheia de carninha. Que adorável mulher para um dia de sol e que audaciosas curvas para as noites de frio.

Carla é mulher para muitos talheres, mas só um come naquele prato. Esse um é sem sombra de dúvidas um cara sortudo.

Ou deveria ser, se não fosse o maior Mané do pedaço, um Mané daqueles de se tirar o chapéu.

Falar do Hugo é complicado, pois o cara conquistou a Carla mesmo sendo um Mané de marca maior. O Hugo é aquele tipo de cara que passa horas lustrando o bólido, se olhando no espelho e arrumando o cabelo.

Não gosta dessa coisa de romance e só leva a Carla no cinema se o filme for do Vin Diesel.

O que a Carla faz ao lado dele? Eu me pergunto isso todos os dias, mas é uma pergunta sem resposta.

A Carla gosta dele, ele se sente bem ao lado dela e ambos são felizes assim.

Às vezes o que pensamos ser o mais improvável, se mostra como sendo o mais acertado.

Camila

camila1

No dia em que as mulheres se derem conta de que o mundo é delas, esse mundo não será mais o mesmo. A começar pelo toque feminino que ele vai ganhar e depois por tudo de bom que elas têm a nos oferecer.

As mulheres e seu ar especial podem tudo o que quiserem e porque não, dominar o mundo. Basta que se dêem conta de que tem poder suficiente para isso e elas o farão.

Sorrisos, perfume inebriante e aquele olhar penetrante. Com essas armas, uma mulher consegue derrubar o mais forte dos homens e colocá-lo em seu devido lugar, que é a seus pés.

Por essas e outras que Camila nunca me deu bola. Se ela pode conquistar o mundo, para que vai perder tempo comigo.

Bruna

bruna

O término de uma grande peça de salmão grelhado foi à senha para Bruna pedir por mais uma taça de champagne. O tempo se esgotava, o relógio marcava as horas finais do dia e ele não aparecia.

Ele nunca ia aparecer e o fato de saber disso a deixava ainda mais possessa. Quinze taças depois o bar já estava fechado.

Sentada na calçada com seu vestido branco ela admirava o nascer do sol, sabendo que de agora em diante teria de escolher melhor o próximo noivo, para não ser novamente abandonada no altar.

Bianca

bianca

De nada adianta ser tudo aquilo que pensamos ser se ao mesmo tempo não somos nada daquilo que desejamos. Uma encruzilhada é onde nos encontramos e nos perdemos.

O som abafado da guitarra e os lamentos de um solo rápido de bateria, a banda não tocou naquele dia. Nós perdemos a aposta com o futuro e não vivemos o presente. Só o passado nos restou.

A velha jaqueta de couro, corroída pelo tempo está lá no mesmo lugar, intacta. Sobreviveu ao fim e resistiu as nossas brigas por nada. Eu te amei, mas não fui correspondido e isso acontece.

Você se escondeu o quanto pode e nunca lhe achei, nunca quis. Encontrei-me em seus braços durante muito tempo fui a sua vida, hoje sou apenas mais um em suas memórias.

Uma última dança, um próximo beijo e quem sabe o adeus.

Bárbara

barbara

Quem disse serem azuis os olhos de uma ninfa?

Quem disse não existirem fragmentos de felicidade atrás de lindos sorrisos?

Quem disse isso se arrefeceu a paixão e não viajou na imensidão. Quem disse isso não era desse mundo e muito menos pretende ser.

Sonhei com as estrelas e vi o luar no meio do céu azul. Sonhei com as nuvens e vi o sol no meio da tempestade. Sonhei com o amor e vi Barbara ao meu lado na cama.

Durma com os anjos meu amor.

Amanda

amanda

Depois de sorrir, ela olhou para trás e se levantou da cama.

Já estava dormindo há mais de dez horas e o momento de se levantar e encarar a vida era aquele.

Amanda Junqueira Almeida de Souza, nome pomposo para uma mulher simples. Uma mulher que acorda de cabelo em pé e sem maquiagem no rosto. Uma mulher que chora vendo novela e não acha a mínima graça das cantadas de pedreiro que ouve por aí.

Ela foi escolhida em um processo seletivo para ser a nova executiva da grande multinacional de produtos importados da China e não estava apenas feliz com isso, estava radiante e novamente disposta a assumir a sua condição de dona senhora da situação.

Havia terminado o namoro com o Carlos há doze horas atrás e isso a dava forças ainda maiores de encarar de cabeça erguida, mas esse novo desafio. Amanda realmente estava pronta para o que desse e viesse.

Não fosse ela essa mulher apaixonante e talvez nada disso ocorresse. Não fosse Amanda um poço de inteligência no corpo de uma deusa e talvez ela agora não estivesse sentada em sua sala de alguns metros quadrados contemplando o mar e vendo o horizonte.

Enfim, pensou Amanda, mais um longo dia para se ter alegria.

Aline

aline

Embrulhada para presente e que presente.

Aline é o tipo de mulher que todas as outras têm inveja. Elas invejam o sorriso de Aline, os olhos de Aline, a pele de Aline, os cabelos de Aline e invejam mais ainda o fato de Aline ser cobiçada por todos os homens da face da terra.

Ela foi prometida a Alceu e a ele, como prometido, se entregou. Não de corpo e alma, pois isso seria demais, até mesmo para o Alceu, que mesmo sendo o homem mais rico da cidade, não tinha cacife para tanto. Ela apenas se entregou e pronto, cumpriu a promessa.

Depois do Alceu, todos aqueles que puderam pagar por ela a tiveram. Nunca de corpo e alma, mas a tiveram.

De corpo e alma mesmo ela só entregou ao balé, que praticou desde os cinco anos de idade até hoje. Nas folgas do balé, ela continua se entregando e causando inveja em todas as outras.

Adriana

adriana

Seus olhos não escondiam a aflição do momento e era fato, ela estava nervosa demais para o momento. Não era domingo e nem segunda, muito menos terça ou quarta. Seria numa quinta feira, em um dia improvável para todos, que tudo aconteceria.

Com o avanço das horas o nervosismo deu lugar ao choro desenfreado e ela realmente não conseguiu, caiu no choro. Em seu pranto balbuciou palavras desconexas e voltou atrás, deu um passo em falso, mas se equilibrou a tempo e não caiu.

Seus longos fios ainda repousavam em seu rosto quando tudo aconteceu, ela se apaixonou e foi correspondida, mas um dia ele se foi e ela acreditou no fim.

24 mulheres

2011

Para celebrar a chegada de 2011, o Contos e Encantos vai apresentar 24 mulheres em textos, contos e encantos.

terça-feira, dezembro 28, 2010

Humanos, egoístas e burros

humanos

Tudo tem o seu tempo e a sua hora. Não devemos esperar demais e nem de menos, temos de esperar apenas o necessário. Quando você achar que deve ser.

Não tem hora certa, quando você sentir, dentro de você que tem que ser e que é aquela pessoa, você vai saber. E se a pessoa não quiser, é porque aquela não era a hora de vocês e não apenas dela ou sua.

Não é uma questão de pessoa certa ou errada. Muitas vezes insistimos com certas pessoas e achamos que a culpa é delas. Não é.

Se batermos com a cabeça na parece, a culpa não é dela por ser dura e sim nossa, pois não vimos isso antes ou pelo menos depois de tanto bater.

Queremos sempre descobrir aquela pessoa especial em todos os lugares e em todos que vemos como prováveis candidatos a isso, mas nos esquecemos de checar se somos especiais para alguém e se esse alguém é justamente a pessoa que também achamos ser especial para nós.

Se abrirmos o nosso coração e o libertarmos de preconceitos e pré- conceitos, poderemos ver além daquilo que achamos enxergar.

Sonhamos com as estrelas quando podemos ter o brilho delas todos os dias, apenas olhando para elas pela janela.

Queremos abraçar o sol, mas ele já nos abraça todos os dias.

Queremos ir à lua, mas ela vem até nós todos os dias.

Não damos valor às pequenas coisas, ao dia a dia e a tudo o que acontece a nossa volta. Preferimos olhar distante, ver uma luz no fim do túnel e não ver que antes do túnel existe um jardim.

Queremos muito e o suficiente já nos basta.

Somos assim. Humanos, egoístas e burros.

Que tal começarmos a nos entender? Comecemos por nós e depois quem sabe, se conseguirmos nos decifrar, podemos tentar com os outros.

É mais fácil falarmos e aconselharmos aos outros e nunca a nós mesmos. Cada um de nós tem um problema, um porque e um senão.

Como já disse, a culpa não é da parede.

Às vezes, julgamos uma pessoa como sendo a pior e ela é que menos nos faz mal.

Morremos conscientemente e nunca iludidos. Sabemos disso desde que nascemos. É inevitável.

Tudo depende de nós e não dos outros.

Portanto, não pense em perder o que você nunca teve, pois é aí mesmo que nunca terá. Pensando assim, não terá ninguém, porque não vai confiar em ninguém.

Não estrague as suas experiências futuras por conta das passadas. Se elas foram ruins, não permita que as próximas também o sejam. Viva e seja feliz.

Dê uma chance, se dê uma chance e não se cobre ou cobre da outra pessoa. Viva a vida sem amarras e sem preconceitos e pré-conceitos.

Passamos a vida dando voltas em torno do próprio rabo como os cachorros. Andamos em círculos.

Esqueça as experiências dos outros, viva as suas. O aprendizado tem que ser nosso.

Não julgue, sinta.

Não ataque, se defenda.

Não procure no infinito o que está na outra esquina.

Seja mais você e dê valor aqueles que te dão valor. Simples? Mas poucos fazem isso. Depois é só lamuria e reclamação.

A vida não é uma novela da globo.

domingo, dezembro 26, 2010

E fez se a luz

calor

E depois dela veio à conta, salgada, por causa do ar condicionado ligado vinte e quatro horas por dia.

quarta-feira, dezembro 22, 2010

Segredo

segredo

Desses olhos
Tenho medo
Quer dizer tudo
Tudo é segredo
Vejo em sua cor
que tudo será triste
Se um dia eu deixar de te ver
O teu beijo
Eu invento
Na sala escura
Do sentimento
Quando bate a dor
Eu sei que o amor existe
E onde vive que eu chamo
E não vem
Sofrer, cantar
Socorrer, fugir da paixão
pra que?
Mesmo onde há certeza de dores
Que flores dão
Que nem de algodão
Vago em teu calor
Sou, sou tão leve
Se o amor é breve
Deixa nascer
Pra ver...

Djavan

terça-feira, dezembro 21, 2010

Menina mulher da pele preta

menina mulher

Essa menina mulher da pele preta,
Dos olhos azuis, do sorriso branco
Não está me deixando dormir sossegado.
Será que ela não sabe que eu fico acordado.
Pensando nela todo dia, toda hora
Passando pela minha janela todo dia, toda hora
Sabendo que eu fico a olhar
com malícia.
A sua pele preta
com malícia.
Seus olhos azuis
com malícia
Seu sorriso branco
com malícia.
Seu corpo todo enfim,
com malícia.

Com malícia...

Será que quando, eu fico acordado
Pensando nela, ela pensa um pouco em mim?
Um pouco em mim
Com malícia.
Um pouco em mim
Com malícia.

Um...pouco em mim.
Com malícia.
Essa menina mulher...
Da pele preta
Não está me deixando...
Dormir sossegado.
Será que ela não, não, não
Pensa um pouco em mim, pensa.
Com malícia, com malícia.
Pouco em mim, Pouco em mim
Pouco em mim, Pouco em mim.
Com malícia, com malícia
Um pou pou pou pou pouco em mim
pouco em mim.
Com malícia.
Com malícia.
Essa mulher...
Da pele preta
Da pele preta
Do sorriso branco,
Dos olhos azuis
Não está deixando me...
Dormir sossegado...

Jorge Ben Jor

segunda-feira, dezembro 20, 2010

Quem cuida de mim

quem cuida de mim

É a mesma que despedaçou meu coração, a mesma que destruiu meus sonhos e me colocou no chão. Quem cuida de mim me trouxe de volta a realidade e me mostrou o quão cinza é a vida quando saímos de nossos sonhos coloridos.

Quem cuida de mim feriu meus sentimentos e sadicamente riu de tudo o que planejei para nós. Quem cuida de mim, só pensou em si e foi feliz assim.

domingo, dezembro 19, 2010

Desrespeito a natureza da mulher

Um achado do grande amigo Daniel e um texto creditado ao grande Luis Fernando Verissimo, mas que achei como sendo de autoria do jornalista Fábio Reynol.

rosa

O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está à fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo' no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

Flores

flor

Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apóie.

Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, agüente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.
É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.
Só tem mulher quem pode!

É o brilho do seu olhar que me leva a loucura

e o brilho do seu olhar

Por um pequeno pedaço de chão ele correu até as estrelas e viu de perto a lua. Por um pequeno pedaço de chão ele tocou o sol e não se queimou. Por um pequeno pedaço de chão ele lutou por ela e foi feliz com ela.

A mais iluminada de toda a cidade, a mais bela do planeta e apenas ela, a dona do seu coração.

Conheceram-se no primário e namoraram por todo o colegial, até que ela foi transferida para longe, mais precisamente para Blumenau. Tão longe quanto as estrelas no céu, estava ela em Blumenau.

Reencontraram-se no casamento de seus melhores amigos e cada um com seu par. Entreolharam-se e desejaram não estar ali, acompanhados. Ela continuava sendo a mais iluminada da cidade, a mais bela do planeta e apenas ela, mas não mais a dona do seu coração.

Naquele pequeno pedaço de chão se esbarraram, se tocaram e dançaram a última música de suas vidas juntos. Depois disso então, ele correu até as estrelas, mas não viu a lua. Tocou o sol e se queimou. Não lutou por ela e foi infeliz sem ela.

Esses olhos azuis

esses olhos azuis

Adoráveis olhos azuis que me fitam, observam e excitam. Adoráveis olhos azuis que colorem sua face e emoldurados por seus longos cabelos ruivos brilham com a noite.

sábado, dezembro 18, 2010

Dias de hoje

dias de hoje

Hoje é proibido se falar em "educação rígida" porque logo vem o pessoal dos "diretos de alguma coisa" e fala que é demais.

Sim, eu sou contra esse pessoal que defende as coisas, principalmente aqueles que se acham os donos da verdade. O que vale para um, não vale para outro e assim seguimos.

Meu pai nunca me bateu, mas na infância dele e da minha mãe, a coisa esquentava com fio de cobre e cabo de vassoura. Violência? Não, educação! Canhestra? Sim, pode ser, mas apenas educação, na forma que se sabia e conhecia.

Hoje, fazemos terapia e consultamos "doutores", que nos dizem exatamente aquilo que deveríamos ter em mente. Podemos pagar por isso, que mal tem.

Penso que talvez meu pai fosse uma pessoa melhor se tivesse feito algum desses procedimentos "modernos", mas só penso, porque tenho certeza de que não seria. Para quem precisa, usa, gosta e têm resultados com isso, meus parabéns!

Com o meu cérebro me entendo eu.

Tradicionalmente

tradicionalmente

Vivemos em um mundo onde os sentimentos são depositados nos shopping centers da vida e as nossas emoções embrulhadas para presente.

Perde-se a magia e o encanto, fala mais alto a voz de quem paga por tudo. O dono da festa apenas é coadjuvante dela, mero pretexto para que cada vez mais se gaste o acumulo de meses de suor, trabalho e preocupações.

Um brinde as tradições perdidas ano após ano!

O ano não acabou

o ano nao acabou

Chega Dezembro e o ano vigente se despede para dar passagem para o ano seguinte e ninguém se dá conta de que o ano vigente ainda não acabou. Comemoram-se os resultados obtidos, as glórias alcançadas, os amores conquistados e enterra-se tudo o que foi vivido em onze meses.

Em Dezembro, o ano vigente deixa de existir e passa a ser mero registro na lembrança de todos. Os esforços se voltam para o novo ano que surge no horizonte. Os dados são lançados, apostam-se as fichas e são feitas as resoluções de tempos mais felizes ainda, no ano que virá.

O fim mesmo só acontece a meia noite do dia 31, mas mesmo assim matam o velho ano antes de sua morte. Exercitam prerrogativas mil, que não são contrariadas e findam com tudo mesmo sabendo que ainda não acabou. É fato, vivemos um ano de apenas 11 meses e quando muito, alguns dias.

Então é natal

natal

Desde 2007 até hoje, já se vão três anos de contos e encantos. Bom tempo para refletir e pensar nas coisas da vida.

Desculpem pelo recesso criativo, essa fase passa.

terça-feira, novembro 23, 2010

Flores astrais 2

flores astrais

E nós como ficamos? Não ficamos simplesmente porque nunca fomos nós, sempre fomos apenas eu e você. Você mais você do que eu mais eu.

No jardim dos meus sonhos as flores não floresciam na primavera, muito menos eram azuis como a rosa amarela do seu jardim, mas eram flores. Iluminavam o seu sorriso e eram flores. Perfumavam o seu caminhar e eram flores.

Enquanto penso em você me recordo do momento em perdi as contas de tudo o que passamos. Recordo-me dos percalços e das desventuras, me recordo e não consigo me esquecer do dia em que tudo acabou.

E se não fossem as borboletas, eu não estaria mais aqui.

sábado, novembro 13, 2010

Amor imperfeito

amor imperfeito

Bem-vinda seja a paz de volta ao nosso lar
Depois de tanto guerrear o amor venceu
É mais que um sonho eu não posso acreditar
Abre a porta, pode entrar
Vem ver que nada que foi nosso se perdeu

Pra que brigar
E tentar se desfazer de um amor
Que o bem querer tratou de erguer e defender
Que bom te ver, esta luz no seu olhar
Hoje há de me guiar pra eu acordar nos braços teus...

E quando acordar
Quero te amar do jeito que sempre te amei
Matar a saudade que o tempo deixou no meu peito
Tirar esse nó garganta
Viver esse amor imperfeito
O amor que apesar das barreiras nunca foi desfeito

Diogo Nogueira

sexta-feira, novembro 12, 2010

O seu signo na hora H

O seu signo pega fogo ou esfria na cama?

o seu signo

Áries

A pessoa desse signo é fogosa, ousada e aventureira quando o assunto é sexo. Geralmente tem fantasia de transar em lugares inusitados. Zonas erógenas: Pescoço e couro cabeludo.

Touro

As pessoas desse signo tem uma aparência forte e sensual, e gostam de fazer sexo muito intensamente, adoram dar prazer ao par, e suas fantasias geralmente envolvem os sentidos. Adoram sentir o cheiro da parceira e transar em lugares luxuosos. Zonas erógenas: Pescoço e ombros.

Gêmeos

Gosta de sexo diferente e criativo, num lugar exótico e deserto, por exemplo. Não faz parte do grupo dos signos mais quentes, e demora um pouco para se soltar, pois para tanto é necessário que haja sintonia entre o casal. Zonas erógenas: Costas, colo e mãos.

Câncer

É um dos signos mais românticos, logo gosta de “fazer amor” de uma forma épica, como em baixo de chuva ou sob a luz da lua. Seu erotismo é implícito e, para que seja revelado, ela precisa sentir confiança e carinho em relação ao parceiro. Uma vez segura, a pessoa desse signo se solta completamente. Zonas erógenas: Colo e barriga.

Leão

Signo marcado por erotismo e tesão explícitos. Excita-se quando elogiam seu corpo e desempenho sexual, e quando se sente atraída fisicamente fica impossível, no melhor sentido da palavra. Suas fantasias são criativas e inovadoras. Zonas Erógenas: costas e ombros.

Virgem

É um signo muito ligado à organização, então se você tem tara por transar na garagem, sujo de graxa, mude de namorada. Gosta de descobrir lentamente o que agrada o parceiro e que ele dê atenção a cada parte do seu corpo. Zonas erógenas: Umbigo e virilha.

Libra

Estar apaixonada é essencial para que a garota deste signo se sinta plena durante o sexo. Sua fantasia ideal gira em torno de algo como um jantar à luz de velas, romantismo e preliminares prolongadas… Zonas erógenas:  Cintura e Boca

Escorpião

É um signo erótico e sexualmente ardente. Gosta de mistério e lugares, posições e carícias diferentes e ousadas, e tudo isso está nas suas fantasias. Realmente gosta de sexo e dá preferência a parceiros ousados. Zonas erógenas: Região genital

Sagitário

Costuma surpreender os parceiros com novidades e inovações exóticas, pois é uma pessoa sem preconceitos quando se trata de sexo, gosta de situações como transar numa rua deserta, no carro ou na praia. Age por impulso quando sente tesão e libera totalmente as fantasias. Zonas erógenas: Coxas, pernas e quadris.

Capricórnio

Tem um jeito meio reservado, mas sua sexualidade é vibrante, mas para demonstrar isso deve ser estimulada. Suas fantasias giram em torno de lugares escuros, aconchegantes e íntimos, preferencialmente durante a noite. É do tipo dominador durante o sexo. Zonas erógenas: Boca, joelhos e costas.

Aquário

Gosta de sexo diferente e cheio de inovações. Prefere parceiros mais velhos que possam acrescentar alguma coisa ao sexo. Para as aquarianas não há limites quando estão em busca do prazer. Está em suas fantasias transar ao ar livre em lugares exóticos. Zonas erógenas: Pés, tornozelos e pernas.

Peixes

É capaz de realizar seus sonhos mais delirantes na cama. Mas não dá a chave  dos seus mistérios sexuais de graça, quer amor e paixão em troca. Gosta de colo, carícia e juras de amor. Suas fantasia incluem explorar as fantasias do parceiro. Zonas erógenas: Boca e virilha.

Tirado do Blog dos Testadores, que tirou do site Mundo H

quinta-feira, novembro 11, 2010

Força Maior

forca maior

Minha força é a fé que carrego no fundo do peito
Quando nada dá pé, é amém, é axé não tem jeito
No terreiro ele é o Oxalá, no oriente ele é Alá
Ninguém sabe como explicar essa força maior
Ele sempre estende a mão, não importa a religião
Não tem raça, não tem nação, porque Deus é um só

Deus, louvado seja Deus
Deus, louvado seja Deus
Louvado seja Deus... Louvado seja Deus
Deus, louvado seja Deus

Deus está no coração que concede o perdão
No coração que é feliz, vendo o outro feliz
É o perfume que vem da natureza
Flor que renasce do solo da impureza
Uma estrela a me guiar
Manto que aquece a família e protege o meu lar

Ele é o céu, água do mar
Luz do luar, sol do verão
Enche de paz, minha oração
Me dá guarida
Vento que traz inspiração
Força da vida
Ventre de todo universo
Do verso da minha canção

Deus, louvado seja Deus
Deus, louvado seja Deus
Louvado seja Deus... Louvado seja Deus
Deus, louvado seja Deus

Diogo Nogueira

segunda-feira, novembro 08, 2010

Um grito de liberdade

um grito de liberdade

Tem dias em que temos vontade de gritar, de explodir e colocar para fora tudo aquilo que estamos guardando dentro do peito. É o dia em que pensamos nos emancipar de todos os problemas e dos dilemas que nos afligem.

Um grito de liberdade é o que queremos dar, um grito que retire de nós todo o fardo carregado ao longo dos anos. Um grito que nos transporte para outro lugar, nos leve de onde estamos e nos coloque onde achamos que deveríamos estar.

Apenas um grito, um simples grito e tudo quem sabe, não se resolve.

sábado, novembro 06, 2010

O meu passado te incomoda

o meu passado te incomoda

Como fui tola o bastante para não perceber isso antes. Como fui boba ao acreditar que eu é que era a culpada por nossas noites desperdiçadas e nossas brigas intermináveis. Como não tive inteligência suficiente, logo eu, que sempre me gabei de pescar as coisas no ar, para entender e compreender que o único responsável era o meu passado.

Pensar que sempre fui a culpada por todos os momentos desagradáveis que tivemos, apenas porque eu era demais e passava da conta quando bebia, mesmo que uma pequena taça de vinho. Mal sabia que tudo era provocado pelo seu ciúme doentio em relação ao meu passado e pela sua forma grosseira de se expressar em relação a isso e contra mim.

Uma pena descobrir assim, uma pena saber que meu passado tanto te incomoda. Uma pena saber que a minha alegria e o meu jeito espontâneo de ser lhe causam tanta insegurança. Você me conheceu assim, alegre, viva, plena e agora não quer mais que eu seja assim.

Você quer me transformar naquilo que acha ser a mulher ideal, quer me transformar no seu modelo de mulher perfeita mesmo sabendo que ela não existe. Você quer toler a minha alegria, podar a minha felicidade.

Vamos viver então na sua redoma, vamos nos isolar no seu mundo e ficar presos no castelo de contos de fadas que você criou para não mais se lembrar daquilo que eu fui e que você quer que eu deixe de ser. Esconda-me do mundo, me tire de circulação e quem sabe assim você fique mais tranqüilo e me trate com menos rispidez.

Por favor, não ignore o meu passado, quem eu fui e quem eu sou. Por favor, não tenha medo de minhas histórias, porque hoje estou com você e apenas com você, mas carrego o meu passado no fundo do peito e não vou abandoná-lo, mesmo que você queira. Respeite-me para ser respeitado!

Não destrua o que estamos construindo e seremos felizes.

Mais uma noite perdida não, nós não merecemos, eu não mereço, eles não merecem.

quinta-feira, novembro 04, 2010

Aqui não!

todo pre

Quando externo meus pensamentos e meu modo de ver as coisas, o faço para um mundo de pessoas sem fim. O faço para todos aqueles que acessam o blog sem querer, para aqueles que lêem com freqüência e para aqueles que recebem os posts por email.

Tenho de ter cuidado com o que escrevo, mas ao mesmo tempo tenho que escrever coisas que vão de encontro ao que eu acredito. Nem sempre o que escrevo é aceito ou entendido por todos que me lêem, mas não posso por isso e com isso, escrever apenas aquilo que agrade a todos.

De certo serei mal interpretado diversas vezes, mas em todas elas estarei, como estou sempre, disposto a debater o tema e dirimir mal entendidos.

A palavra preconceito é por mim considerada forte e, portanto a sua aplicação neste espaço só se dará para exemplificar algo que não deve ser feito mesmo que em pensamento. Se em alguma de minhas postagens subentendeu-se que eu estava sendo preconceituoso com algo ou com alguém, saibam que está não foi e nem será a minha intenção.

Toda a forma de pré ou preconceito é burra e não deve existir.

sábado, outubro 30, 2010

Quem me ensina 2

Vendo-me refletido em seus olhos castanhos, olhei bem fundo para eles e me perguntei: Por quê?

Quero me ver refletido em seus olhos para poder estar na mesma sintonia que a sua, tenho essa mania de você e acho que não vou e nem quero mudar.

Não sei se estou dentro do seu coração, mas sei que deveria estar. Eu realmente preciso me ver refletido em seus olhos, eu preciso saber e ver que estou em você e com você.

Você me abandonou porque essa era a melhor coisa a ser feita e foi triste imaginar que as lembranças e os sonhos do que vivemos, nunca vão existir. É estranho pensar assim, mas a realidade sempre é dura.

Nunca lhe tive como minha e você sempre me teve como seu, não como seu homem, mas sim como seu capacho e enquanto pode você abusou e fez gato e sapato daquele que só lhe quis amar. Minhas mãos nunca tocaram o seu corpo e meus lábios apenas sonharam com os seus.

Não sou tolo para compreender os desígnios do amor e nem as suas variantes, sou apenas pouco para amar e ser amado. Ainda não aprendi e não sei quem vai me ensinar.

Zero na prova da vida, reprovado na matéria do amor, mas feliz por ainda ter esperança de um dia aprender com você.

Deixa o sol brilhar

deixa o sol brilhar

Acordar em um sábado de sol na maravilhosa é acordar com o canto dos pássaros, é saber que as coisas vão acontecer e que tudo vai dar certo a partir do momento em que o sol lhe sorri na janela do quarto.

Dormir com a lua, contemplar as estrelas e acordar com o astro rei, é mágico e encantador. Um frenesi toma o corpo e aquece a alma. Tudo se transforma e as coisas acontecem.

Elas desfilam, eles admiram e o astro ilumina.

O dia em que o sol declarou o seu amor pela terra

o dia em que o sol

Terra terra terra terra amor

Eu sou o sol
Sou eu que brilho
Pra você meu amor

Eu sou o sol
Eu sou o astro rei
A maravilha cósmica
Que Deus fez
Por isso eu lhe dou
De presente
Todo o meu calor
Com muito amor
E lhe dizer

Que eu sou o sol
Sou eu que brilho
Pra você meu amor

Não fique zangada quando eu esquento a lua
Nos dias que ela fica minguada
Pois ela dizendo que sente ciúmes de voce
Não quer se enfeitar nem aparecer

Mas quando eu dou meu calor pra ela
Ela fica nova cheia de vida e toda prosa
Começa a brilhar e a aparecer e dizer:
Que eu sou, eu sou o sol

Eu sou o sol
Sou eu que brilho
Pra você meu amor

Jorge Ben Jor

Eu por eu mesmo 6 – Por Branca di Neve

eu por eu mesmo 6

Quando o sol bate em meu leito
Abro a porta do meu peito
E deixo entrar (Deixa entrar)
Os teus raios fuminantes
Me deixando mais gigante
Pra te amar (Pra te amar)

Quando o azul do céu me assiste
Logo penso que existe
Uma canção (Uma canção)
Que surgiu feito ternura
Parecendo a flor mais pura
Do coração

Do coração
A flor mais pura
Do coração
Do coração
Aí, a flor mais pura

Paro um pouco e analiso
Vejo em volta teu sorriso
A iluminar (A iluminar)
Os meus olhos tão cansados
De olhar para todo lado
E não te achar (Não te achar)
Lembro então que estou sozinho
Preso como um passarinho
Sem voar (Sem voar)
Fecho os olhos vejo a vida
Por favor meu Deus reprisa
Aquele olhar

Aquele olhar
Meu Deus reprisa
Aquele olhar
Aquele olhar
Aí, meu Deus reprisa

Reprise – Branca di Neve

sexta-feira, outubro 29, 2010

Dando mole para Kojac

dando mole

Existe uma coisa que não tem segredo e muito menos erro, caipirinha é uma bebida feita com cachaça, açúcar e gelo. Apenas isso e nada mais.

Alguns seres de natureza duvidosa resolveram inventar e criaram a caipivodca que nada mais é que a substituição da cachaça pela vodca. Outros seres mais duvidosos ainda pedem capirinha com vodca e aí sim, cometem um grande erro porque não existe caipirinha com vodca e pronto.

Recentemente, alguns outros seres, mais duvidosos ainda do que aqueles que pedem caipirinha com vodca, resolveram criar uma tal de caipisaquê, que nada mais é do que a substituição da cachaça da caipirinha original pelo saquê.

Inventar bebidas e drinques é algo comum e que acontece com certa freqüência, o problema é confundir alhos com bugalhos. É noticiado e comprovado, que seres altamente suspeitos pedem em bares e congêneres, por caipirinhas com saquê e pasmem, adoçante.

Não estou dizendo que esses seres são suspeitos de nada, apenas estou dizendo que se eles quiserem passar para o outro lado da força, já tem todos os pré requisitos e documentos registrados em cartório.

Você poderia até alegar ignorância antes, mas depois de ler este post, não vai ter mais desculpas para cometer a heresia de confundir caipirinha com esses drinques inventados.

Quer beber alguma coisa diferente? Você tem diversas opções: Bloodmary, Dri Martini, Cuba libre e outros.

Caipirinha não leva vodca e muito menos saquê e pelo amor de Deus, adoçante só se você quiser sair do armário e não souber como contar a seus pais.

Ps.: Homofobia não!

 

Contos e encantos Copyright © 2007 - |- Template created by O Pregador - |- Powered by Blogger Templates