sábado, dezembro 31, 2016

Alface, queijo e molho especial

alface, queijo e molho especial

Para que todos os anos uma ceia igual a dos anos anteriores? Para que o mesmo peru sem graça, a mesma farofa seca, o mesmo arroz com passas e aquela maionese escrota cheia de maçã? Para que a tortura em uma data tão especial? Não há a mínima necessidade de nada disso.

A ceia pode ser diferente e ainda assim continuar maravilhosa. Experimente trocar aquela ave cheia de anabolizantes por uma suculenta carne na brasa ou então por um delicioso peixe assado. Que tal um sushi?

Não precisamos seguir sempre o padrão imposto pela sociedade e fazer aquilo que todos fazem, devemos ousar de vez em quando. Esse ano vou comer hambúrguer com bastante alface, queijo e molho especial. Não estou nem ai para as tradições, para o especial do Roberto Carlos e para os fogos de Copacabana.

Bom é você comer o que tem vontade, quando tem vontade, sem se importar com porra nenhuma só com o seu desejo.

Imagem do post: Google

sexta-feira, dezembro 30, 2016

A primeira promessa do ano

a primeira promessa do ano

A primeira promessa do novo ano tem que ser especial. Não vale a pena pular sete ondas, comer doze uvas, colocar calcinha amarela, engasgar com caroço de romã e amarrar fita de boa sorte no pulso para fazer uma promessa qualquer. Tem que prometer algo de impacto, algo difícil e que por isso mesmo será muito valorizado quando conquistado. Todo mundo promete que vai parar de fumar, que vai parar de beber, que vai se cuidar, que vai mudar, que vai casar, que vai amadurecer, que vai ser melhor e isso é chover no molhado.

Quando a promessa é igual a todo mundo, aquela promessa padrão, feita só porque tem que ser feita, ela não acontece.

Ninguém se esforça para parar de fumar. Ninguém realmente quer parar de beber. Quem é que se matricula em uma academia na primeira semana do novo ano? Velhas promessas, velhas desculpas e lá se foi mais um ano. Por isso é que a promessa desse ano tem que ser a mais fodástica, a mais incrível já vista em toda a historia das promessas de fim de ano.

Então antes de separar as uvas e correr para a praia pense bem no que vai prometer. Comprometa-se com algo que vai valer a pena de verdade. Os fogos podem ser os mesmos, o espumante pode ter o mesmo gosto, mas o seu ano tem que começar diferente.

Imagem do post: Tumblr / W-clarity

quinta-feira, dezembro 29, 2016

Trinta e oito

38

- Felicidade é entrar na minha calça trinta e oito que está no armário desde que eu tinha quinze anos.
- Você tem trinta e sete agora, não é exagero querer entrar em uma calça de vinte e dois anos atrás?
- Exagero é querer achar que não vou entrar em uma calça trinta e oito.
- Não disse que você não ia entrar em uma calça trinta e oito só disse que é exagero pensar em uma calça de vinte e dois anos atrás. Porque não comprar uma nova?
- Porque essa tem um significado especial para mim. É a calça que usei na minha formatura e foi com ela que dei o meu primeiro beijo.
- E você acha tudo isso especial a ponto de guardar uma calça por vinte e dois anos?
- Qual parte você não entendeu? A calça é minha, os momentos são meus, e eu faço deles e com eles o que bem entender.
- Não precisa ser grossa eu só estava querendo ajudar.
- Ajuda mais fechando essa boca e guardando o pote de sorvete.
- Quem está comendo o sorvete é você.
- Sim, mas já que quer tanto ajudar pode fazer isso me impedindo de comer todo esse sorvete.
- Como você disse, a calça é sua, os momentos são seus, o sorvete também e você faz deles e com eles o que você bem entender.

Imagem do post: Tumblr / #burbb

quarta-feira, dezembro 28, 2016

Ela não é de açúcar

ela nao e de acucar

Ela é doce como o mel, linda como uma obra de arte, elegante como um vestido Chanel, cara como uma Ferrari e brilhante como um diamante. É ela que faz meus dias melhores mesmo quando eles estão cinza. É ela que muda a estação dos meus pensamentos e os transporta para outra dimensão. É ela que mostra o caminho quando me perco.

Ela é mulher, é simples e é especial. Ela é tudo o que preciso quando penso que não preciso de mais nada.

Imagem do post: Tumblr / Faces & eyes

terça-feira, dezembro 27, 2016

Casinhas de algodão

casinhas de algodao

Casas de algodão flutuam no meio da rua, à noite. Casas de algodão leves e macias.

Casas de algodão não são para moradia, mas são aconchegantes e oferecem tudo o que é necessário para uma experiência única e sem precedentes. Casas de algodão não são apenas casas, são repositórios de bons sentimentos.

E os bons sentimentos devem ser alimentados, devem ser compartilhados com todos. Eles nos mantém no ar como as casas de algodão e elas flutuam no meio da rua.

À noite elas podem ser vistas compartilhando bons sentimentos por aí. Elas compartilham amor, paz e esperança de que tudo um dia será resolvido. Não moramos nas casas de algodão, elas moram em nós.

Imagem do post: Tumblr / Faces & eyes

segunda-feira, dezembro 26, 2016

O final é surpreendente

o final e surpreendente

Pronto você pode parar de ler este é o final.

Surpreendente é estar no meio do nada sem uma gota de esperança e encontrar um fosforo apagado. Surpreendente é pensar em tudo o que aconteceu e perceber que nada vai mudar. Surpreendente é tudo aquilo que nos causa medo voltar a acontecer com nosso consentimento.

A vida não é bela, nunca foi. A vida é aquilo que fazemos dela e dela fazemos muito pouco. A vida é chata, sem cor e muitas vezes sem sentido. Pensamos que a vida é o carro do ano, a casa com piscina, o emprego dos sonhos e ela não é nada disso.

Bens materiais se depreciam, tem custos e só nos trazem algum alento no momento seguinte a sua aquisição, pois depois são apenas bens materiais e nada mais. Imaginar o paraíso não significa que ele necessariamente tenha que existir e caso ele exista não significa que ele é como imaginamos. Viver parece fácil e é.

Imagem do post: Tumblr / Sweet adorable girls

domingo, dezembro 25, 2016

Natal do eu posso

natal do eu posso

Nestas festas que tal realizar o eu posso?

Eu posso comer Chester.

Eu posso comprar aquele vestido branco que vi no shopping.

Eu posso dar um presente bacana aos meus familiares.

Eu só farei o que eu posso e não o que acho que devo fazer apenas porque é natal e todo mundo repete as mesmas coisas. Todo mundo gasta dinheiro com roupa nova, todo mundo faz uma mesa farta cheia de itens que não serão consumidos e nem são típicos do nosso país, todo mundo enfeita a casa mesmo sabendo que será por menos de um mês. Todo mundo cumpre um ritual e só o faz porque isso é uma “tradição”.

Não sou contra a árvore, o pisca pisca, os enfeites, o papai Noel e nem contra as castanhas portuguesas, mas não acho válido fazer tudo isso, seguir uma tradição e depois não ter como arcar com todos esses gastos. Sou da turma do simples, do bom, do bonito e do barato. Não monto árvore, não enfeito a casa e nem faço uma mesa cheia de coisas.

Quem faz e pode fazer, tem condições de bancar a festa, deve continuar fazendo, se assim quiser. Quem não pode e faz deve repensar essa suposta “tradição” tentando se adequar a sua realidade e ser feliz do mesmo jeito, só que sem se endividar no final.

Imagem do post: Tumblr / Google

sábado, dezembro 24, 2016

Viviane 4

viviane 4

O melhor prato já feito pelo homem não chega aos pés do cozido da Vivi. Viviane é cozinheira de mão cheia, mão e todo o resto. Quem já comeu a comida feita pela Vivi sempre diz que nunca comeu nada igual.

Ela faz cozido, sua especialidade, mocotó, rabada, feijoada, carne assada, moela e todo o resto. Já cozinhou para autoridades, sambistas, gente da alta e gente famosa. Já foi da igreja, da curimba, do sertanejo e do pagode. Sempre foi bonita e isso chama muita clientela, em especial lá na comunidade do tamanduá que é onde ela tem uma modesta pensão.

Pensão da Vivi quem ainda não foi tem que conferir.

Com essa frase nos folhetos que eram distribuídos na comunidade a pensão foi ficando cada vez mais concorrida. Os clientes faziam fila as sextas feiras, quando diferente da maioria dos lugares, a Vivi servia cozido.

Convidada para programas de tv, concursos culinários, recusou todos para dedicar-se integralmente a sua nova paixão, a marcenaria. Depois de alguns móveis feitos com esmero, muito aprendizado e calos nas mãos Viviane já está pensando em fechar a pensão. Como ela gosta de dizer: cozinhar é bom, mas enche mais a barriga dos outros.

Imagem do post: Google

sexta-feira, dezembro 23, 2016

Vanessa 4

vanessa 4

Surgiu como um querubim, esses deuses de ébano que existem por aí. Gostei logo de cara do jeito sem vergonha dele, da coisa mais ousada, do estilo radical e sem frescuras. Pegou o frango com a mão, cuspiu no chão, rasgou as contas sem nem olhar. Irracionalmente me vi perdidamente apaixonada por aquele ser estranho.

O fato é que ele me conquistou quando puxou meus cabelos com vontade. Surtei, chorei, gargalhei e não contive a emoção de tê-lo ali, na minha frente, me tratando como uma qualquer. Mulherzinha, coisa, objeto, o que quer que pensem, eu gosto desse jeito.

Formula mágica para o amor é algo que não existe e nem vai existir, vide os vários consultores e gurus que dizem saber a receita para um relacionamento longo e duradouro. Prefiro a sinceridade do uso indiscriminado de termos impróprios do que a falsidade do uso contido de palavras bonitas.

Imagem do post: Tumblr / Her-per-fection

quinta-feira, dezembro 22, 2016

Suzana 4

suzana 4

Podre de rica essa mulher, chega a dar inveja.

Podre de rica e linda essa mulher, chega a dar inveja.

Inveja eu tenho é da Vanessa, aquela fofa.

Tudo o que eu queria era ser metade do que a Suzana é e ter metade do que a Suzana tem.

Eu já queria apenas o marido da Vanessa.

Já percebeu que estamos sempre insatisfeitas com alguma coisa, procurando novidades, caçando pelo em ovo. Nunca estamos contentes, sempre queremos algo que não temos e acabamos por desprezar o que já temos. Seria tão mais legal se levássemos em conta o que hoje nos faz bem.

Independente disso tudo eu ainda tenho inveja da Suzana.

Imagem do post: Tumblr / Here are beautiful people

quarta-feira, dezembro 21, 2016

Simone 4

simone 4

Cantora de boate ganha mais dinheiro que muita profissional por aí. Só porque as profissionais gravam um ou dois discos, aparecem em programas de tv e fazem alguns shows em casas famosas elas se acham a última bolacha do pacote. Eu ganho a vida cantando em boate, muitas vezes para bêbados chatos, gente entediada e outros tipos ainda mais estranhos. Não tenho do que reclamar, ganho bem, faço o que gosto e sou, a medida do possível, feliz.

A vida quis que eu largasse cedo os estudos e fosse trabalhar. Caixa de supermercado, atendente de lanchonete, garçonete em bar, panfletista de calçada, estoquista em farmácia e cantora de boate. Passei alguns apertos, tive algumas dificuldades, mas não esmoreci e nem desisti. Cantar na noite não é para qualquer uma, tem que ter disposição para não enveredar pelo álcool e pelas drogas. A oferta é vasta, ninguém quer o seu bem, querem apenas usar o que você tem. Quando se é jovem a saúde e o corpo inteiro chamam a atenção.

Já não sou a moça de outrora. A juventude castigada pelos abusos em prol de uma felicidade embrulhada em papel de pão perdi cedo demais. Não me arrependo dos arroubos juvenis, não me arrependo de nada que fiz. Consegui evitar os filhos, os ex-maridos, os cobradores e o governo. Não dependo de ninguém para viver minha vida em paz.

A família está espalhada por ai. Minha mãe se foi quando eu ainda não estava preparada para a vida. Nunca conheci meu pai. Irmãos tenho três, estão pelo mundo. Antônia me liga às vezes para pedir dinheiro para as contas, José reclama muito e Carlos tenta me levar para a igreja. Eu só canto em boate, não faço outras coisas, não sou desse meio, apenas sobrevivo dele.

Coloco a boca no microfone, solto a voz e vou. É assim que sei fazer, é assim que faço e é assim que é.

Imagem do post: Google

terça-feira, dezembro 20, 2016

Renata 4

renata 4

- Vai comer no almoço e no jantar?
- Só na sobremesa e sobre a mesa, com toalha de linho, taças de cristal e o escambau!
- Isso porque eu não sou suas negas, senão tinha dado merda, muita merda.
- Vai vendo então...
- Ver? Eu vejo sim, com todo o apreço do mundo que tenho por mim e por você, nada mais. O que não concordo é com isso, mas está valendo, alguém, além de mim, também está vendo.
- Conserta?
- E como...
- Tem dias que não lhe entendo e não é pelo remendo na roupa nova ou pelo cabelo mal passado no ferro.
- É pelo que então?
- É por você não ser direta, não ir fundo, não se jogar. Todo mundo tem um pouco de muita coisa, mas você não tem nada. Uns transformam papel em produto, outros descobrem a cura para algum mal oculto e você ai, sentada, me olhando, pensando, sorrindo como se nada estivesse acontecendo.
- Já estive em uma fase melhor.
- Eu também.
- Mesmo assim você me faz bem.
- Você também me faz bem.
- Então para e vamos conversar um pouco.
- Mais?
- Ainda.
- Quanto tempo temos?
- Todo tempo do mundo. E por falar em tempo eu me chamo Renata, não sou autodidata, não sou letrada e muito menos centrada, mas não corro da briga e estou aqui para o que der e vier.

Imagem do post: Tumblr / As i see you

segunda-feira, dezembro 19, 2016

Milena 4

milena 4

Deitou-se em minha cama de um jeito tão sacana, fizemos amor de forma tão bacana, com ardor, com calor e muita vontade. Levantou-se da minha cama de um jeito tão matreiro, foi sorrateiro, ligeiro e em um passe de mágica desapareceu.

Entrou na minha vida quando a ferida ainda estava aberta, o coração combalido e o peito apertado. Saiu da minha vida quando me acostumei com a cama revirada, com o cabelo desarrumado e a roupa no chão da sala.

Imagem do post: Tumblr / w-clarity

domingo, dezembro 18, 2016

Mariana 5

mariana 5

Mariana comeu biscoito depois das oito e desapareceu. Virou fumaça em plena Augusta e só porque era Janeiro voltou em fevereiro para o carnaval. Casou-se com Pedro que era dentista e tirava onda de artista, mas não sobreviveu ao fim do mês, voltou para a França antes do Natal.

Mariana nunca foi esperta e sempre se virou. Vendeu caro o que comprou barato. Não se limitou ao que ganhou. Pedro sabia que era passageiro mesmo assim se interessou, conquistou, levou para o altar e deixou partir.

Pedro não foi à França, não ligou, não escreveu, não sofreu. Ele seguiu sabendo que ela voltaria e Mariana voltou, não para ele, mas voltou.

Imagem do post: Tumblr / Here are beautiful people

sábado, dezembro 17, 2016

Maria 4

maria 4

Assim feinha você já conquista o mundo. Imagine você fosse linda.

Assim estranha você não se acanha. Imagine pudesse ser o que quisesse.

Com esse jeito assim você já me ganha. Imagine se estivesse aqui.

Do meu lado seria bom para mim e para você, mas é certo que não é como nos filmes da TV. Eu sou normal demais para você e você certa demais para mim. Encaixe perfeito é coisa que não existe, caso existisse perfeito seria eu e você.

Assim feinha eu te amo.

Assim estranha eu não me acanho e ainda te amo.

Com esse jeito assim você foi feita para mim.

Imagem do post: Tumblr / Sweet adorable girls

sexta-feira, dezembro 16, 2016

Fernanda 4

fernanda 4

Gosto de terra molhada, flor que brota na calçada, mato que cresce sem pedir licença, coisas simples. Gosto de gente que é gente, só gente, que não é qualquer coisa, que não se transforma ou pensa que pode ser o que nunca será. Gosto por gostar, por querer sentir o que poucos sentem, por tentar mudar o que talvez não mude.

Já fui rebelde sem causa, já tive causa, já usei calças. Tentei a sorte varias vezes e nunca dei azar, não posso reclamar da vida. Hoje subo escadas, atravesso portas fechadas e abro a boca só quando necessário. Tem tanto que não sei. Perfeição é para os fracos, os fortes apenas ignoram que tudo tem que ser exatamente como é e fazem do seu jeito.

Os dias são como roupa molhada no varal. Quando tem sol seca mais rápido, quando tem vento seca devagar e quando chove não seca. Os dias não são todos iguais porque se fossem seriam como uma novela sem fim. Novelas são chatas. Pessoas que não surtam são chatas. Eu sou chata.

Fernanda para quem me conheceu adulta. Nandinha para quem me conheceu criança. Nanda para quem segura minha mão. Tudo, para quem tem meu coração.

Imagem do post: Tumblr / #burbb

quinta-feira, dezembro 15, 2016

Érica

erica

- O mundo é meu!
- Você não pode ter o mundo, você tem a mim.
- O país é meu!
- Você não pode ter o país, você tem a mim.
- O estado é meu!
- Você não pode ter o estado, você tem a mim.
- A cidade é minha!
- Você não pode ter a cidade, você tem a mim.
- O bairro é meu!
- Você não pode ter o bairro, você tem a mim.
- A rua é minha!
- Você não pode ter a rua, você tem a mim.
- Você é minha!
- Eu não sou sua, você não tem nada.

Imagem do post: Tumblr / Why not?

quarta-feira, dezembro 14, 2016

Elisabeth 4

elisabeth 4

- Pode pensar o que quiser e em quem quiser, eu não ligo para os seus pensamentos e nem para aqueles momentos todos que vivemos.
- Sério que você vai vir com esse papo de mulher resolvida, independente.
- Ah vai catar coquinho Arthur!
- Elisabeth acorda para a vida! Desperta desse transe deixa de ser um zumbi, para de posar e aceita que não dá mais. Tudo fica mais fácil para mim e para você.
- Eu estou indo embora Arthur e não o contrário, portanto, quem tem que acordar é você. Acabamos desde o ultimo final de semana, mas parece que só agora você se deu conta disso.
- Engraçado você estar desde o ultimo final de semana “indo embora” e até agora não ter conseguido sair.
- Eu saí você é que não percebeu.
- Você se dá conta de que estamos aqui tendo essa conversa inútil? Vale a pena? Faz algum sentido?
- A única coisa que faz e sempre fez sentido para mim é que vou continuar a gostar de você independente do que aconteça. História como a nossa não é escrita de uma hora para outra e não acaba de qualquer maneira.

Imagem do post: Tumblr / Morningstar

terça-feira, dezembro 13, 2016

Elaine 4

elaine 4

O que mais incomoda as pessoas não é a certeza, mas sim a dúvida. Elas perdem tempo demais preocupadas com o que não existe e acabam criando um problema a mais em suas vidas, um problema que não existia. A dúvida não deve sobrepor a certeza, por isso, na dúvida, não se desespere.

É mais fácil, mesmo não sendo, procurar e encontrar, pelo em ovo. O ditado já diz: Quem procura acha.

Na busca desenfreada por algo que não existe, que não aconteceu, que nem está planejado ou pensado, encontramos o fruto de nossa imaginação em qualquer coisa que possa nos remeter ao que está na nossa mente.

O tal monstro azul existe, assim como existe a colegial abusada e o vizinho ousado dos braços torneados. Nós somos os únicos culpados pela materialização de nossos medos, de nossas dúvidas e inquietações. Somos os responsáveis por aquilo que imaginamos e, pior, somos responsáveis por destruir com nossas suspeitas infundadas tudo aquilo que um dia construímos.

Imagem do post: Tumblr / Beautiful girls faces

segunda-feira, dezembro 12, 2016

Débora 4

debora 4

De boa para não ficar a toa o navio sempre se perde no mar. Inevitável navegar sem rumo ao sabor do vento, torcendo para não ser atingido pelas tempestades.

À toa para ficar de boa nem tudo o que se vê é o que se pode ter. Importante não é somente rumar, mas também celebrar cada conquista, por menor que ela pareça aos olhos dos demais. Quem batalhou sabe o quanto custou cada gota de suor.

Quem nunca pode talvez pense melhor a respeito de todo o resto antes que alguém ignore os fatos do cotidiano. Assistindo ao telejornal local não tomamos conhecimento do mais importante, mas sabemos decifrar os enigmas da sociedade moderna.

Os dias não são todos iguais.

Enquanto for legal vou considerar imoral e enquanto for imoral, para mim será legal e ponto final. Não estou de boa e nem à toa.

Imagem do post: Tumblr / Beautiful girls faces

domingo, dezembro 11, 2016

Daniela 4

daniela 4

Tempo demais para pensar não ajuda em nada se as ações que devem ser executadas não saírem do papel. Era muita mulher para o caminhão de qualquer um, mas não era mulher de andar em boleia. Carro importado, produto enlatado, comida sem sal, ela não tinha maiores pretensões e por isso mesmo subiu na vida aos saltos, pulando alguns degraus, algumas etapas.

Imagem do post: Tumblr / Inked & sexy girls only

sábado, dezembro 10, 2016

Claudia 4

claudia 4

Era a Claudia dos tempos de colégio que eu procurava e não encontrava, aquela Claudia que comia biscoito recheado no recreio e ficava com a saia suja de farelo. Sorria com aquelas covinhas sensuais fazendo todo um charme para dizer “presente”, quando a professora chamava o seu nome.

Essa Claudia não existe mais.

A Claudia de hoje se diz moderna, faz tudo às pressas, se alimenta mal, acha que tem problemas demais e tempo de menos. A ultima vez que jantamos juntos foi em Março, no nosso aniversário de casamento, comemoramos oito anos de casados.

A rotina dela é chegar em casa as nove, cansada, tomar um banho, mastigar rapidamente um sanduiche de pão integral com alface e tomate, beber um copo de leite, olhar o painel financeiro do dia, me dar boa noite e dormir. Eu fico na sala lendo um livro até pegar no sono e só ai me deito ao seu lado e adormeço.

A Claudia que eu procuro me contava seu dia, suas alegrias, dividia comigo suas tristezas e ria das minhas piadas sem graça. A Claudia que conheci no colégio tinha uma beleza natural sem a necessidade de maquiagem ou tratamento de beleza. E era essa Claudia que eu queria encontrar de novo, não essa que nunca me escuta e não tem tempo para nós.

Quem sabe existe algum resquício do passado dentro da mulher fria que hoje mora comigo.

Imagem do post: Tumblr / Portrait photography

sexta-feira, dezembro 09, 2016

Carolina 4

carolina 4

Mandei buscar Carolina, mandei chama-la lá. Mandei alguém correr atrás dela antes que fosse tarde demais. Mandei ficarem de olho para ela não fugir, mas isso não adiantou, pois mesmo assim ela se foi.

Mandei buscar Carolina porque queria vê-la. O fato de não revê-la me fez discordar das estrelas. Mandei tudo às favas e esqueci os mandamentos. Por um instante, breve momento, eu só queria tê-la em meus braços para nunca mais soltar.

Imagem do post: Tumblr / Portrait photography

quinta-feira, dezembro 08, 2016

Carla 4

carla 4

Bisonho pensar em comida às cinco da manhã tão logo após encarar uma feijoada daquelas. Tudo bem que feijoada às duas da manhã não é comum, mas quando a fome bate não tem essa de comum ou estranho, tem é a vontade de forrar o estomago com alguma coisa, seja lá o que for e o que tinha na geladeira era feijoada. Ontem foi aniversário da minha prima e aí sobrou um panelão de feijoada, com arroz, couve, torresmo e tudo. Só acabou a farofa.

Como não sou de comer feijoada gelada esquentei tudo no microondas, preparei um super prato e mandei para dentro. Foi comer e valer. Ainda rolou a cachaça de lei e duas laranjinhas seletas para ajudar na digestão. É claro que tinha pudim de sobremesa, mas eu não sou dessas de me empanturrar de comida.

Cinco da manhã para mim é tranquilo para voltar a comer, afinal já se passaram três horas desde que comi a feijoada e a fome bate mesmo. Os próprios especialistas, nutricionistas, esportistas, artistas, passistas e afins, dizem que o ideal é comer de três em três horas. Vou de pudim.

Imagem do post: Tumblr / Portrait photography

quarta-feira, dezembro 07, 2016

Camila 4

camila 4

Vinte horas da manhã. Oito. Virada. Uísque, vodca, energético e um monte de outras coisas chamadas drogas, licitas. Frio, muito frio. Aparece um casaco, dois. Um cigarro. Um carro. Táxi. Maquiagem borrada. Sono, muito sono.

Música estranha, gente esquisita e muita fumaça. Sai de casa com a esperança de encontrar alento para os lamentos e acabei mais confusa ainda. O álcool ameniza momentaneamente a sensação de vazio, mas depois ela volta com mais intensidade.

Alguns sujeitos engraçados, bêbados e outros sisudos demais. Vários idiotas. Feios de barba mal feita. Bonitos de conversa desinteressante. Os que serviram não chegaram até o final, eu desisti antes, muito afoitos. A música alta atrapalhou.

Não fui atrás de beijos, abraços, conquista. Fui atrás de redescobrir coisas sobre mim que eu nunca soube e nem vou saber, não há por que. O mais importante agora é acordar consciente, sem pensar no que passou e muito menos no que virá.

Imagem do post: Tumblr / Here are beautiful people

terça-feira, dezembro 06, 2016

Bruna 4

bruna 4

Eu sonhei com você e acordei sem saber se estava em meu sonho ou se a realidade ia te colocar novamente em meus braços. Eu sonhei e não queria mais acordar.

- Pensei seriamente em voltar a te procurar, mas o tempo passou tão depressa que desisti de correr atrás de você.
- Pensei seriamente em nós, mas o tempo passou tão depressa que desisti de nós.
- Quando foi?
- Que aconteceu?
- Que teve fim.

Seis de dezembro de dois mil e doze. Porta do fórum. Rio de Janeiro. Sol a pino.

- Eu estava usando uma saia palito. Preta. Blusa com as mangas dobradas e descia as escadas quase sem folego.
- Tropecei no copo de Milk shake, quase caí. Olhei repetidas vezes para os lados procurando o culpado, o idiota que deixou aquele copo lá e não achei ninguém. Bom, achei você.
- A sua cara de bobo foi a melhor.
- O seu sorriso ainda é o melhor.

Seis de dezembro de dois mil e dezesseis. Porta do fórum. Rio de janeiro. Nuvens no céu.

- Bom te ver...
- Você não mudou nada.
- Você esta mais forte. Voltou à academia?
- Estou correndo um pouco na praia.
- Você sempre gostou de ar livre. Eu ainda prefiro os ambientes fechados e a fumaça do cigarro. Nunca serei tão saudável como você.
- Não terminamos por isso.
- Não precisamos falar do fim. Aliás, precisamos ter um fim?

Imagem do post: Tumblr / Morningstar

segunda-feira, dezembro 05, 2016

Bianca 4

bianca 4

Senti a sua falta durante toda essa semana e no fim do ano sei que vou sentir ainda mais. Senti que sem você eu sou pequeno, sou metade, você me restaura o que perdi e me faz feliz como ninguém faz. Hoje tanto se passou que já nem sei se é mesmo Dezembro ou ainda estou esperando algo que não vai acontecer.

E todo dia é essa mesma agonia, ficar sem te ver é como não poder respirar. E todo dia eu me lembro de você e posso dizer, Bianca, eu te amo além do que alguém possa imaginar.

Senti a sua falta durante toda essa semana e agora já nem sei se quero te ver mais uma vez.

Imagem do post: Tumblr / Morningstar

domingo, dezembro 04, 2016

Bárbara 4

barbara 4

- Tá bom que eu sou suas negas. Vai pensando que manda em mim que eu te dou essa moral.
- Vai dar moral aos seus negos, aos seus empregados, eu não sou seu capacho. Já te disseram que a princesa Isabel aboliu a coisa toda?
- Aboliu? Que bom, então você já pode e deve caçar o seu rumo e me deixar em paz.
- Bárbara você não pode estar querendo me tirar do sério.
- Ah vá se ferrar!
- Para mim chega! É isso que você quer? Então está bom, vamos nos mudar.
- A casa da Barra?
- Não, a de Ipanema. A da Barra tem uma piscina muito estreita e uns vizinhos estranhos.
- A de Ipanema não precisa de reparos no jardim?
- Precisa, mas já está com a pintura feita e ar condicionado nos cinco quartos.
- Adeus calor!
- Bárbara já temos ar nos quartos hoje, não sofremos com o calor.
- Sim, mas o de Ipanema é central, pega a casa toda. Aqui a cozinha é um inferno.
- Menos, menos...

Imagem do post: Tumblr / Morningstar

sábado, dezembro 03, 2016

Amanda 4

amanda 4

Pura adrenalina em um corpo de mulher. Avião sem comando. Carro desgovernado na contra mão. E lá se foi o Antônio, mas antes dele foi o Carlos que não resistiu. Um após o outro, uma fileira de homens caindo aos seus pés e outra fileira maior ainda querendo se jogar.

Amanda não é de fazer bico, muito menos cena. Amanda não é de perder tempo e nem de beber fermentados. Ela é fã dos destilados, dos importados e dos reciclados. É fã dos Beatles, mas não gosta nem um pouco dos Rolling Stones.

Hoje dois dias depois do seu aniversario Amanda desistiu de voltar ao balé, resolveu seguir a pé pela Avenida das Américas até o BarraShopping para comprar um vestido novo. Daqui a vinte e oito dias chega o novo ano e ela quer estar linda para ofuscar os fogos de Copacabana.

Imagem do post: Tumblr / Here are beautiful people

sexta-feira, dezembro 02, 2016

Aline 4

aline 4

- Quero sumir desse mundo e nunca mais voltar. Quero me mandar para bem longe onde ninguém possa me encontrar. Raio de vida que não muda, raio de coisas que não andam, raio de pessoas desinteressantes e sem graça. Chega de pedir todos os dias pelo fim dessa agonia.
- Lamurias não resolvem a vida.
- Sarcasmo e ironia também não.
- Para um pouco.
- Já parei até demais, agora não dá mais.

Sempre dá, mas Aline não é mulher de se deixar levar por conversa mole e cartão de credito sem limites. Aline quer da vida um doce, um pouco de pimenta e alguém que não desista no meio do caminho. O carro quebrou? Mecânico.

- Almoço às dez da manhã Aline?
- Você pode chamar de café da manhã se for melhor para você.
- Quem come feijoada no café da manhã?
- Você, porque eu como no almoço, mesmo que ele seja às dez da manhã.

No vestibular da vida Aline não passou, preferiu faltar à prova e curtir uma praia. O sol estava a pino e ela nunca foi de deixar um dia desses passar em branco. Agua de coco, canga com a bandeira do Brasil e havaianas no pé. Chopp no final do dia e uma cama confortável para repousar o esqueleto, para Aline isso já valia ter nascido.

Imagem do post: Tumblr / Faces & eyes

quinta-feira, dezembro 01, 2016

Posições contrárias

posicoes contrarias

Já fui de esquerda, já fui de direita, já fui da coluna do meio e agora estou em cima do muro. Tenho esse direito, eu penso que tenho. Tenho sim. Tenho até mais do que muitos outros que apenas dizem isso ou aquilo, fazem meia dúzia de movimentos e se acham aptos a me dizer o que devo ou o que não devo. Eu deveria era meter a mão na cara de uns e sentar a bolacha em outros, mas eu não sou de briga. Também já tive dor de barriga e posso dizer com todas as letras que ela dá em todos.

Desatinos a parte não é porque não fui santo no passado que não posso pedir santidade. Não é porque comi todo o bolo de chocolate que não posso pedir para que me guardem um pedaço. O que fiz está feito. O fato de ter sido de esquerda me permite falar com propriedade sobre o que acho que está errado na esquerda, assim como o fato de ter sido de direita me permite falar com propriedade sobre o que acho que está errado na direita. Nem preciso dizer que também posso falar sobre o que acho que está errado na coluna do meio.

Não posso dar pedrada em ninguém e nem vou, porque esse não é o meu modo de fazer as coisas. Eu foco na busca de soluções através de sugestões e se preciso coloco a mão na massa, desço do muro, arregaço as mangas. Acho que ter vivido a experiência mais ajuda do que atrapalha e por isso mesmo é que dou valor a quem esteve na guerra, na linha frente, levando tiro de todos os lados.

Tenho muitas ideias e elas são boas, ótimas. Quando fui de esquerda coloquei algumas em prática, quando fui de direita coloquei outras. Na coluna do meio várias foram utilizadas e agora que estou em cima do muro já vi muita gente executando minhas ideias. Quem executa não faz a menor diferença porque o importante é que elas servem a algum proposito.

Acontece que o mundo não muda só com boas ideias, bons pensamentos, boas intenções. O mundo muda com ações e fatos concretos. Enquanto a árvore não foi ao solo temos que colocar uma proteção que impeça a queda e não ficar alardeando aos quatro ventos que ela vai cair, porque se ninguém fizer nada ela realmente vai cair. E é disso que estou falando, o lenhador, o cara que já derrubou mais mil e quinhentas árvores também pode ajudar e impedir a queda, basta que ele queira e que não achem que ele agora só quer aparecer.

Imagem do post: Google

Adriana 4

adriana 4

Mais perdida do que piloto em rota de fuga quando tem que pegar atalhos. Mais confusa que as regras da aposentadoria em que você não sabe se para de trabalhar antes de morrer ou se morre antes de parar de trabalhar. Indecisa. Muito indecisa. Nem um pouco calma, mas ainda assim, romântica.

Acredita em contos de fada, assiste às novelas da tv aberta, ouve os programas de rádio pela manhã e sonha com um mundo melhor sempre que se deita. Acorda cedo, sempre antes do sol. Dorme tarde, sempre depois da lua.

Com tantos desejos, anseios, verdades e criticas ela só quer poder morar de frente para mar. Candidatou-se a sindica do prédio e perdeu a eleição por ser franca em excesso, disse que a moradora do 745 era feia. Precisou ser contida pelos outros moradores, pois tentou enforcar o poodle do senhor do 521.

Felizmente não se contenta com menos do que pensa merecer e só come congelados aos sábados. Aos domingos medita em silencio por algumas horas e chora quando lembra que já estamos em dezembro e em trinta dias um novo ano se inicia.

Imagem do post: Tumblr / Her-per-fection

terça-feira, novembro 29, 2016

Planos

planos

Meu plano é ficar contigo até o amanhecer, é ficar contigo até o sol nascer, é ficar contigo para sempre. Meu plano é não ter medo, é não ter segredos, é não te magoar. Meu plano é permanecer ainda que você não queira ou que venha a tempestade. Meu plano é um só e é real. Não me sustento na ilusão de um alento, na solidão de um pensamento.

Meu plano é ser o seu projeto de vida, sua guarida, seu porto seguro. Meu plano é estar presente, comemorar as conquistas, amparar nas decepções, ser o seu norte nos dias confusos. Você faz parte dos meus planos.

Imagem do post: Tumblr / Why not

quinta-feira, novembro 24, 2016

Patrícia

patricia

Era tão comum abrir a janela no inverno, sentir o vento frio e respirar bem fundo que nem me dei conta que chovia torrencialmente. O céu azul não denunciava o diluvio que acontecia e por mais molhado que eu estivesse ainda continuava ali, em pé diante da janela olhando o horizonte. O destino é engraçado demais. No instante seguinte ao nosso término encontrei um lindo par de olhos no meio da multidão.

Todos os dias admirava você dormir e você dormia de forma tão natural que não tinha coragem de acorda-la. Seus cabelos repousavam sobre o lençol, seu rosto marcava o travesseiro e sua respiração suave não deixava dúvidas que como um anjo sem asas você estava ao meu lado. A vida é surpreendente demais. Ela se chamava Patrícia, tinha um metro e setenta de altura, não comia carne e falava francês.

Em nosso aniversário de namoro, quando fizemos cinco anos, levei-a no mesmo lugar onde jantamos pela primeira vez. Você pediu sua salada preferida e uma taça de vinho branco. Provei o novo prato da casa, massa fresca com cogumelos acompanhada de uma taça de vinho tinto. Conversamos por horas a fio, rimos um bocado e saímos de lá com a impressão de que aquela poderia ser considerada como nossa primeira vez. Os acontecimentos são inesperados. Patrícia trabalhava em uma multinacional, morava nos jardins e não sei por qual motivo se apaixonou por mim.

Imagem do post: Tumblr / Why not

sábado, outubro 15, 2016

A vida em seus métodos diz calma

a vida em seus metodos diz calma

A vida em seus métodos diz calma
Vai com calma, você vai chegar
Se existe desespero é contra a calma, é
E sem ter calma nada você vai encontrar

A vida em seus métodos diz calma
Vai com calma, você vai chegar
Se existe desespero é contra a calma, é
E sem ter calma nada você vai encontrar

Deus, pai criador, criou com calma
E em sete dias muita calma demonstrou
Vocês, aí, tão discutindo, tenham calma
Faça só um sorriso, ele é de aviso, tenha calma!
Pois até hoje sem haver calma desencontro paga
No corre-corre, no desespero, nego até se mata
Vocês, aí, tão me ouvindo, tenham calma
Faça só um sorriso, ele é de aviso, tenha calma!

Cal, cal, cal, cal
Calma, calma, calma, calma
Calma, calma, calma, calma

Eu falei
Calma na partida
O goleiro perdeu a mesma
Sem vergonha, olha o "score"
Também falei
Calma nas oficinas
Nos postos de gasolina
Principalmente nas maternidades, hospitais e escolas
Também falei
Calma e silêncio na igreja
E senhora harmonia onde quer que haja calma
Olha as figurinhas
Manhas, façanhas e maranhas e muita calma

A vida em seus métodos diz calma
Vai com calma, você vai chegar
Se existe desespero é contra a calma
E sem ter calma nada você vai encontrar

Deus, pai criador, criou com calma
E em sete dias muita calma demonstrou
Vocês aí, tão discutindo, tenham calma
Faça só um sorriso, ele é de aviso, tenha calma!

Pois até hoje sem haver calma desencontro paga
No corre-corre, no desespero, nego até se mata
Vocês aí, tão me ouvindo, tenham calma
Faça só um sorriso, ele é de aviso, tenha calma!

Cal, cal, cal, cal
Calma, calma, calma, calma
Calma, calma, calma, calma

Di Melo

Imagem do post: Tumblr / Headreds be here

domingo, outubro 02, 2016

Bananeira

bananeira

E tem mandinga amendoeira
Planta bananeira e já pode sorrir
Alguém vai se ferrar

E tem batuque cabeçada
A gente é da pesada e o bicho vai pegar
Sol a vapor em pleno inverno, sou de fevereiro mês do carnaval

O ser humano que não ri é sempre aquele que não sabe cantar
E tem mandinga amendoeira
Ela torce pra mangueira e é de arrasar

Estamos vivos por enquanto e no dia seguinte vamos comemorar.

Planta bananeira
Mandinga amendoeira
Felicidade é isso aí!

Imagem do post: Tumblr / As I see you

sexta-feira, setembro 30, 2016

O que passou

o que passou

Pensa no que não aconteceu, mas poderia se permitíssemos. Pensa no que deu e no que não deu, mas daria se não fossemos tão assim, insensíveis. Pensa no processo como um todo, mas não pensa muito, porque senão fica difícil. Concentra mais em fazer do que em pensar e tudo pode mudar.

Tem coisas na vida que sempre acontecem independente da nossa vontade e tem outras coisas que por mais que rezemos não adianta, pois não vão acontecer. Por isso que te digo sempre, é hora de seguir em frente apesar dos dissabores esquecendo o que passou.

É importante pedir, é importante ousar, mas mais importante ainda é nunca deixar de acreditar.

Imagem do post: Tumblr / Possible the most beautiful eyes in the world

segunda-feira, agosto 15, 2016

O que não muda mais

o que nao muda mais

Ainda lembro-me da Helena do colégio e era quase um sacrilégio tê-la por perto e não poder tocar. Ainda sinto uma saudade muito grande da pessoa que fui antes e hoje mesmo tão distante, penso que por um instante o tempo poderia voltar.

Olhar adiante conhecer novas pessoas, ter ideias avançadas quando todos ainda estão celebrando o que passou. É tão frustrante repensar a juventude com toda essa maturidade e querer mudar aquilo que não pode mais ser mudado. Os pensamentos de hoje são consequência dos pensamentos lá de trás, os mesmos que hoje, talvez, eu julgue improcedentes.

Não preciso lamentar a Helena e nem todos os fatos, atos e decisões. Preciso apenas seguir e ter a certeza que amanhã vou olhar para o ontem celebrando ter feito às coisas do meu jeito.

Imagem do post: Tumblr / Amazing redheads

sábado, agosto 13, 2016

Sono profundo

sono profundo

O caso é que ela ainda não acordou. Ela saiu em disparada em setembro do ano passado e até hoje, onde quer que esteja, ainda não acordou e percebeu que já deveria ter voltado para o lar, para a sua casa, para mim. Ok, nunca tivemos nada ou fomos casados, ela nunca morou aqui, ela nem sabe o meu nome, mas em algum lugar, onde ela estiver, eu sei que ela sabe, de algum modo, que já deveria ter acordado.

Setembro foi um mês estranho, sombrio e muito sem graça.

Outubro não fugiu a regra, novembro e dezembro só serviram a manutenção e o resto, continua sendo o resto. Ela não acordou e o tempo passou e já estamos novamente em Setembro.

Tanto tempo em vão, tanta coisa em vão. Ela não sai desse sono profundo, eu não saio dessa ilusão e a vida segue.

Imagem do post: Tumblr / Possibly the most beautiful eyes in the world

sexta-feira, agosto 12, 2016

Inverno

inverno

Poucas vezes na vida em toda a minha existência vi algo tão incrível quanto o inverno, sério. Poucas vezes na vida em toda a minha existência. Isso talvez não seja algo a ser considerado, mas eu considero mesmo assim, porque são esses momentos que fazem tudo valer a pena.

Não gosto do frio, do inverno e da coisa toda que gira em torno dele, mas acredito que poucas vezes na vida em toda a minha existência vi algo tão incrível quanto o inverno.

Sou mil vezes o verão escaldante, o sol que queima do que o vento frio que corta a pele.

E ainda assim, com todos os senões e afins, poucas vezes na vida em toda a minha existência vi algo tão incrível quanto o inverno.

Imagem do post: Tumblr / As I see You

quinta-feira, agosto 11, 2016

Medalha, medalha, medalha

medalha, medalha, medalha

Estamos no ar, na tela da TV e no meio desse povo, estamos ao vivo e a cores para todo o Brasil, mas estamos como sempre estivemos, sem mudar uma vírgula. Continuamos os mesmos de sempre, com nossas manias e aquele jeitinho de fazer as coisas que só nós sabemos.

Não tem tempo ruim que nos impeça de mostrar a nossa cara. Hoje esta tudo liberado na internet e é lá que cuspimos uns nos outros destilando todo o nosso preconceito, nossa falta de tato e capacidade de fazer feio. De um lado os “agressores” que em algum momento já foram ou se sentiram “agredidos” e do outro os “agredidos”, que em algum momento já “agrediram”. Todos têm culpa no cartório, ninguém é mais ou menos santo que o outro.

Essa coisa de todos terem voz ativa nas redes sociais permite que os debates sejam mais participativos, democráticos, mas não ensina que tal e qual se fala, se ouve. O que não se quer ouvir não se deve dizer.

Quem pensa que falar é tudo isso, deve se lembrar de que não é o único que fala.

Imagem do post: Tumblr / Her-per-fection

quarta-feira, agosto 10, 2016

O que ninguém mais vê

o que ninguem mais ve

Ela é foda e não há quem não note. Ela é dessas e não há quem não queira. Ela é fogo e não tem quem apague. Ela é tudo e assim mesmo eu me iludo e ainda escuto, que mesmo que não seja, ainda que alguém esteja, o tempo não passa.

E quando passa ela desliza, e quando acaba ela termina. Tem de tudo um pouco até adrenalina. Na esquina onde ela mora e no bairro onde ela reside, na cidade onde ela se esconde. Em cada lugar, em cada estação.

O bom de tudo isso é que eu já não sou um garoto assustado que fica acordado até de madrugada olhando a TV.

Imagem do post: Tumblr / As I see You

domingo, julho 17, 2016

Sexo não é só sexo

sexo nao e so sexo

É também aquilo que não envolve partes intimas e penetração

Sexo pode ser feito de um monte de formas, maneiras, jeitos. Com brinquedos, sem brinquedos, com massagem, com carinho, com pressa, sem vontade, por obrigação e pode não ser feito. Pode não acontecer.

Descobrir que o sexo não é o mais importante em uma relação faz com que tudo fique mais leve. Estar junto é importante, rir é importante, fazer de todos os momentos algo único é essencial para que esses momentos aproximem ainda mais o casal.

Pensar o sexo apenas como sexo, como o ato em si, é reduzi-lo a quase nada. É bom, é prazeroso, mas não deve ser só isso.

Imagem do post: Google

quinta-feira, junho 30, 2016

Homem pensante. Esse ser dispensável

homem pensante

- Bonito, cheiroso e gostoso. E ainda fala e anda.
- E pensa.
- Desnecessário, mas compro assim mesmo.
- Só que não esta a venda senhora.
- Como?
- Não está a venda.
- Porque então está na vitrine?
- Este é o modelo do catalogo, por isso não está à venda. Caso à senhora queira consigo um modelo um pouco diferente, mas que também fala e anda.
- Bonito, cheiroso e gostoso?
- Mais ou menos...
- Como assim mais ou menos? É ou não é?
- É cheiro, vem perfumado de fabrica com o Polo Black.
- Então não é bonito e nem gostoso.
- Aí é uma questão de ponto de vista. Algumas clientes não fizeram reclamações a este respeito.
- Não que eu seja exigente demais, mas se vocês têm na vitrine, no catalogo ou sei lá onde um modelo bonito, cheiroso e gostoso, porque não o disponibilizam para venda. Eu pago o preço, quanto custa?
- Infelizmente senhora este modelo é somente para amostra, ainda não tenho informações de quando o teremos disponível no estoque.
- Hum... Esse que você tem aí para vender também pensa?
- Pensar até pensa, mas eu se fosse à senhora não levava muito isso em conta não.

Imagem do post: Google

Bunda de neve

bunda de neve

Branca como a neve, redonda como uma bola, no tamanho exato, essa é a bunda de neve. Um espetáculo, um primor. Nada de anões, de príncipes metrossexuais e outras frescuras do gênero. A bunda de neve não é dada a essas coisas.

A bunda de neve só viu talco Johnson e Hipoglós, sempre foi tratada com muito carinho e por isso mesmo que hoje é tudo isso. As horas de academia e os exercícios localizados só completam o que a natureza já fez com esmero.

Obvio que não a chamavam de bunda de neve, ela tinha nome, mas foi por causa dela que ficou conhecida em Guadalupe, subúrbio do rio. O jornaleiro já sabia quando aos domingos ela ia buscar a revista de fofocas usando sua indefectível calça leg, o dono do açougue já deixava separada a carne moída que ela comprava aos sábados, o atendente do bar se perdia toda vez que ela ia comprar refrigerante e não havia viva alma que ficasse indiferente quando a bunda de neve passava.

Hoje bunda de neve continua do mesmo jeito, com as mesmas formas, o mesmo balançar e a velha mania, de mesmo sem querer, causar inveja nas mulheres e desejo nos homens.

Imagem do post: Tumblr / Her-per-fection

segunda-feira, junho 27, 2016

Armamento moderno 2

armamento moderno

Cabelo despenteado é a mais nova moda entre as celebridades. Donas de casa enlouquecidas esquecem-se da hora dentro dos salões em busca do novo penteado. Surge uma nova tendência. É a moda se reinventando mais uma vez.

Declarações recentes do papa mundial da alta costura afirmam com todas as letras que cabelos despenteados são a coisa mais “cool” que surgiu nos últimos tempos. O mundo definitivamente rendeu-se as escovas.

Nada de cortes ousados, a tesoura foi aposentada. A moda pede cabelos soltos, despenteados, desarrumados e no máximo com uma leve aplicação de fixador. As roupas acompanham a tendência e agora são gastas e com remendos. Jeans, Cardigans, jaquetas e saias já saem das fabricas com sinais de envelhecimento e costuras aparentes. O desleixo impera e esse é o mote.

Considerando os novos tempos podemos dizer que a moda aderiu àquilo que é surrado, com aspecto de sujo e sem cuidado. O zelo foi posto de lado em nome da estética. Saíram de cenas as cores cítricas e entraram em voga os tons de cinza e marrom. Composições feitas com peças grossas e desformes. As peças não se ajustam mais ao corpo e quanto maiores forem melhor.

Imagem do post: Tumblr / As I see You

domingo, junho 26, 2016

Abismo 2

abismo 2

Em dias de chuva prefiro morar naquele mesmo lugar que nos conhecemos ontem. Em dias de frio prefiro ficar distante, um tanto ausente, estou carente. Nos dias de inverno onde tudo parece sumir, melhor sair daqui, melhor ter para onde ir. É sempre assim que termina a história, que colocam um ponto final. É fevereiro feriado em janeiro e o carnaval ainda não começou.

Em tempos de guerra prefiro morar naquele mesmo lugar onde tudo acabou, quem será que nós fomos um dia. Em tempos estranhos, naqueles em que seus olhos castanhos misturam-se com a paisagem, quem será que pode admitir que não sente calor. Eu não estou mais aqui.

Passado que se mistura com um futuro que ainda não aconteceu. Presente que se funde com algo que não sou eu nem você. A gente é diferente em muita coisa, mas igual na horizontal, tem pouco do que realmente é necessário para sermos imortais.

Faça um filho comigo e saia desse abismo que pode nos matar. Faça um verso, poema, canção, mas me dê à mão e vamos viajar.

Imagem do post: Tumblr / Inked & sexy girls only

Meu abrigo

meu abrigo

Desejo a você
O que há de melhor
A minha companhia
Pra não se sentir só

O sol, a lua e o mar
Passagem pra viajar
Pra gente se perder
E se encontrar

Vida boa, brisa e paz
Nossas brincadeiras ao entardecer
Rir atoa é bom demais
O meu melhor lugar sempre é você

Você é a razão da minha felicidade
Não vá dizer que eu não sou sua cara-metade
Meu amor, por favor, vem viver comigo
O teu colo é o meu abrigo

Uh, uh, uh, uh
Uh, uh

Quero presentear
Com flores Iemanjá
Pedir um paraíso
pra gente se encostar

Uma viola a tocar
Melodias pra gente dançar
A benção das estrelas
A nos iluminar

Vida boa, brisa e paz
Trocando olhares ao anoitecer
Rir atoa é bom demais
Olhar pro céu, sorrir e agradecer

Você é a razão da minha felicidade
Não vá dizer que eu não sou sua cara-metade
Meu amor, por favor, vem viver comigo
O teu colo é o meu abrigo

Meu abrigo
O teu colo é o meu abrigo
O meu abrigo

uh, uh, uh, ah
ah

Você é a razão da minha felicidade
Não vá dizer que eu não sou sua cara-metade
Meu amor, por favor, vem viver comigo
O teu colo é o meu abrigo

Meu abrigo
O teu colo é o meu abrigo

Melim

Imagem do post: Tumblr / Redheads be here

Tensão sexual 2

tensao sexual 3

Quando estou com sede eu bebo. Quando estou com fome eu como. Quando tenho tesão em alguém, quando da aquela vontade de pele, suor e saliva, eu tento.

Não vou pagar de ultimo romântico da década, de Don Juan dos trópicos, porque esse não é o foco. O foco é aquilo que sinto em determinado momento e só. Quem nunca teve vontades, desejos, que atire a primeira pedra ou morra tentando.

O mundo está cheio de corajosos medrosos, esses que se escondem atrás de perfis virtuais e posam de bons moços para a sociedade. Esses são aqueles que mascaram suas reais intenções, que ocultam o fim da história fazendo parecer que o final será feliz. Eu sou do time dos que se arriscam. Prefiro a porrada direta, bem no meio da fuça do que o rodeio e a queda silenciosa.

A maioria das coisas funciona assim, sem maiores explicações. Quando algo precisa de muita história, muita conversa, muito discurso, eu desconfio logo. Quer ir a Roma? Vá!

Melhor pedir com todas as letras e a maior sinceridade do mundo do que ficar chupando dedo. Maldizer o tempo, os astros e todas as forças do universo não vai fazer você menos frouxo. Atitude meu caro, atitude.

E os sentimentos?

Os sentimentos estão lá, na forma de desejo, de tesão, de vontade e isso já basta. Romance é romance, foda é foda. Não precisamos viver todo um conto de fadas para darmos vazão a nossos instintos, mas isso tem que ficar bem claro no contrato. O que é combinado, acertado, apalavrado e consentido por ambos não sai caro para ninguém.

Fundamental tem que ser a certeza de todas as coisas, pois nesses tempos de modernidade, quem não está consciente do que realmente quer pode se ressentir quando o dia clarear.

Imagem do post: Tumblr / #burbb

Gostosa.com 2

gostosa

- Gostosas são as putas que tiveram o desprazer de colocar vocês no mundo.

Já começo o dia falando palavrões, mas não tem jeito, com tanto babaca nesse mundo só mandando mesmo tomar no cú. Já não fico feliz pela manhã e ainda tenho que aturar isso.

Papai do céu quando fez as manhãs devia ter previsto esses eventos incômodos. É salto alto em calçada de pedra colorida, calcinha que entra no rego e não sai, calça apertada, gente feia, gente suada e mulher mal amada. Junta tudo isso às oito da manhã quando o dia nem começou e pronto, você tem ingredientes suficientes para a terceira guerra mundial.

Surreal essas pessoas que acordam com um sorriso no rosto e acham que distribuindo “bom dia” por aí podem ser mais felizes. A morte tem preguiça de leva-las, não que elas devessem morrer, mas não merecem habitar o mesmo mundo que as pessoas normais que acordam com remela no olho.

Acordar antes das dez é tortura disfarçada, tipo chocolate diet. Parece gostoso, parece chocolate, mas é uma merda. Os horários tinham de ser modificados, todos! O processo está todo errado e ninguém ainda se deu conta disso. Fico eu aqui sofrendo às oito da manhã, tendo que me encher de cafeína quando tudo poderia ser resolvido com uma simples mudança de horário.

Esse lance de ser gostosa logo de manhã às vezes cansa. Colocar salto, saia palito, blazer, passar batom, rímel, perfume e ainda sorrir. Sei que não preciso de metade disso porque sou do tipo que ao natural já é perfeito, mas mesmo assim a indústria insiste em inventar mais coisas para melhorar o que já é bom.

- Bom dia Gabi já lhe disseram que está linda hoje?
- Não fode Paulo nós dormimos juntos ontem e ainda não são nem nove horas, mal me comeu ontem e já acha que pode ter essas intimidades.

Imagem do post: Tumblr / Her-per-fection

 

Contos e encantos Copyright © 2007 - |- Template created by O Pregador - |- Powered by Blogger Templates